Economia | 04-05-2009 08:07

Trabalhadores da Platex participam em plenário com "pouca esperança" de solução

Os trabalhadores da Platex reúnem-se hoje em plenário porque estão preocupados com a possibilidade da empresa de Tomar fechar as portas, colocando no desemprego 240 trabalhadores.A produção da Platex, Indústria de Fibras de Madeira (IFM), está parada desde o início de Abril, por "incapacidade financeira" para manter a laboração, disse na altura o presidente do Conselho de Administração da empresa.No plenário de hoje, os sindicatos e a comissão de trabalhadores da Platex vão apresentar aos trabalhadores os últimos desenvolvimentos feitos pela administração no sentido de evitar a falência da empresa, nomeadamente, o projecto de 'lay-off' que está já em cima da mesa e o andamento do pedido de ajuda de cinco milhões de euros que foi solicitada ao Governo."Isso ['lay-off'] é tudo o que não queremos, sabemos através dos sindicatos que a administração apresentou esse projecto e agora anda tudo empolgado, sem saber o que o futuro reserva", revelou um trabalhador da IFM, que pediu para não ser identificado."Para além de os 240 trabalhadores directos, há mais cinco ou seis empresas cuja actividade depende da matéria-prima produzida pela IFM, pelo que o fecho da fábrica de Tomar é como uma segunda Qimonda", sublinhou o trabalhador.A mesma fonte assegurou que "há encomendas para a fábrica laboral até ao fim do ano, mas não há matéria-prima, ou seja, não há madeira" e revelou estar com "zero expectativas" acerca de um arranque das linhas de produção na segunda-feira."O Governo gastará muito mais se formos para o desemprego ou para formação, do que se ajudar a empresa", referiu, em alusão ao pedido de ajuda de cinco milhões de euros endereçado ao Ministério da Economia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo