Economia | 25-03-2012 15:15

Campanha de produção nacional de azeite deve aumentar 5 por cento

A campanha de produção de azeite nacional de 2012 deve atingir as 69 mil toneladas, mais cinco por cento em relação ao ano anterior, estimou hoje à Lusa fonte da Casa do Azeite.Os números provisórios da campanha de 2011/12, que termina oficialmente a 30 de Junho, apontam para que a campanha de produção da azeitona, ou época da apanha da azeitona e elaboração do azeite, aumente em relação à campanha anterior, sendo que, no Alentejo, segundo os dados mais recentes, a produção deverá aumentar em cerca de 19 por cento.Em declarações à agência Lusa, Mariana Matos, da Casa do Azeite de Portugal, entidade que representa 65 empresas associadas ao Azeite de Marca com cerca de 95 % de todo o azeite de marca produzido em solo nacional, no Alentejo, como principal área de produção em Portugal, "estima-se que a produção da presente campanha atinja valores da ordem das 70.000 a 75.000 toneladas" de azeite."Números muito bons, em termos de evolução, mas que não passam ainda de dados provisórios e que apontam para um aumento de cerca de 5% na produção total global, para valores na ordem das 69 mil toneladas", notou.Segundo aquela responsável, as declarações de produção dos lagares podem ainda ser enviadas até final de Março e "alguns operadores importantes podem ainda não ter enviado a informação final" para o INE."Tal poderá afectar ainda, e de forma significativa, os valores da produção final global", sublinhou.Segundo disse Mariana Matos, a previsão de campanha divulgada em Fevereiro, no Boletim Mensal de Agricultura e Pescas, "estava cerca de 5% abaixo dos valores da campanha em curso", tendo aquela responsável afirmado "temer" pelos riscos decorrentes do período de seca que se vive actualmente."Se a situação de seca persistir durante a primavera, os efeitos serão bastante negativos não só para a produção da campanha 2012-2013, como também para a produção da campanha seguinte", afirmou.Para Mariana Matos, isso deve-se ao facto da época de floração ser afectada este ano, comprometendo a produção da próxima campanha, mas também porque serão afectados os lançamentos das árvores que serão responsáveis pela produção daqui a dois anos."A confirmar-se este situação, a produção poderá ser bastante afectada", vincou, tendo sublinhado ainda que, se a actual situação se verificar também em Espanha, o maior produtor mundial de azeite, as duas próximas campanhas deverão apresentar produções abaixo do que se tem verificados nos últimos anos."Todos estes factores, conjugados, poderão ter um efeito sobre os preços, tendo em conta que se encontram a um nível historicamente baixo", previu ainda aquela responsável

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo