Economia | 08-01-2013 00:09

Indústrias alimentares travam aumentos para manter clientes

Leite, pão e café devem manter-se no próximo ano com preços semelhantes aos de 2012: os industriais do sector admitem que face à crise têm pouco espaço de manobra para subir preços e preferem perder margens do que clientes."Os industriais continuam a ver as suas margens encurtadas por duas vias: compram matéria-prima mais cara e vendem produtos com menos valor acrescentado", disse o presidente da Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL), Pedro Pimentel, que acredita que o preço do leite vai estabilizar.Também os preços do pão, outro produto de grande consumo, não devem sofrer grandes oscilações. O presidente da Associação do Comércio e Indústria da Panificação (ACIP), Francisco Silva, adiantou à Lusa que falta conhecer ainda alguns dados essenciais como o preço da farinha e os custos da energia, mas estima que o pão se mantenha com preços semelhantes aos de 2011. Já pagar mais pelo café vai depender muito da decisão de cada empresário. A Associação Industrial e Comercial do Café não quis falar sobre preços e a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal preferiu também não se alongar sobre a matéria, mas o presidente da AHRESP, Mário Pereira Gonçalves, admitiu que pode haver "actualizações" no preço da bica, que custa em média 60 cêntimos. Ainda assim, as subidas não serão significativas, disse o responsável da AHRESP, notando que muitos empresários podem também decidir não aumentar os preços para segurar a clientela.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo