Economia | 10-01-2013 13:52

Despedimento colectivo na Compal afecta trabalhadores da fábrica de Almeirim

Pelo menos dois trabalhadores da fábrica de Almeirim da Compal estão dispensados no âmbito do anunciado despedimento colectivo de 70 trabalhadores da empresa. Segundo a União dos Sindicatos de Santarém, os dois funcionários que estão há mais de cinco anos na empresa foram chamados à sede da empresa em Lisboa. Foi-lhes comunicado que estão dispensados a partir de hoje, mas vão continuar na empresa até que o processo de despedimento esteja concluído. Os dois trabalhadores estavam até agora colocados no armazém da fábrica em funções administrativas. Recorde-se que a Sumol+Compal anunciou esta quinta-feira, 10 de Janeiro, o despedimento colectivo de 70 trabalhadores justificando a decisão com a crise económica e o agravamento da carga fiscal que levaram a uma quebra de 14% nas vendas em Portugal até Setembro de 2012.A empresa adianta, num comunicado, que vai avançar com um processo de reestruturação que implica alterações do seu modelo organizacional e “reajuste de diversos processos, o que implica a redução de cerca de 70 postos de trabalho”.As áreas mais afectadas serão as de vendas e de logística.“A figura jurídica escolhida foi o despedimento colectivo por se considerar ser aquela que melhor defende os colaboradores abrangidos por este processo”, refere a Sumol+Compal, acrescentando que “proporcionou condições indemnizatórias acima do mínimo legal e contratou uma empresa de ‘outplacement’ para apoiar a reintegração destes colaboradores no mercado de trabalho”.A SUMOL+COMPAL sublinha que o “cenário recessivo” penalizou os resultados da empresa nos últimos dois anos e que esta reestruturação servirá para ”garantir a sustentabilidade económica da empresa, dotando-se de melhores condições para que possa voltar a crescer num futuro próximo”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo