Economia | 02-10-2013 16:05

Rações Zêzere é a primeira empresa do mundo a certificar produtos de alimentação animal

Rações Zêzere é a primeira empresa do mundo a certificar produtos de alimentação animal

Com o objectivo de dar a conhecer as empresas de excelência que existem no Médio Tejo, a Nersant tem vindo a promover visitas a algumas empresas do Médio Tejo. Na iniciativa mais recente foi a vez da Rações Zêzere mostrar por que razão é hoje uma das empresas mais inovadoras do mundo no seu sector de actividade.

A Rações Zêzere é a primeira empresa fabricante de produtos para alimentação animal a conseguir obter a certificação do seu produto a nível mundial, processo que demorou quase dois anos a concluir, devido à complexidade do mesmo.Para além da nova certificação alcançada, a empresa estava já certificada pelas normas NP EN ISO 9001:2008 pela norma NP EN ISO 14001 a nível Ambiental. Foi ainda a primeira empresa do seu sector a obter certificação em segurança alimentar e está a implementar o processo de certificação da responsabilidade social (SA 8000).Sedeada em Ferreira do Zêzere, a Rações Zêzere conta mais de três décadas de existência e integra um dos maiores grupos nacionais na área agro-alimentar, com predominância no sector das rações e dos ovos, assegurando mais de 450 postos de trabalho directo (60 na Rações Zêzere). A empresa tem investido, de forma contínua, na modernização tecnológica das suas unidades fabris, o que lhe permite fazer, em tempo real, um controlo rigoroso de todo o produto, em qualquer parte do processo produtivo. Para garantir a qualidade das matérias-primas e do produto final, a empresa possui dois laboratórios de química e microbiologia onde diariamente são efectuadas rigorosas análises de qualidade aos produtos que são produzidos no seu grupo de empresas, das quais fazem parte, por exemplo, a Zêzereovo, a Uniovo ou a Sicarze.A Rações Zêzere foi também uma das primeiras empresas da região a integrar o Agrocluster Ribatejo, o que tem sido bastante positivo para a empresa. Luís Guilherme, director geral da empresa, revela que muitos dos investimentos realizados resultaram de candidaturas apresentadas ao QREN, tendo a empresa beneficiado de uma majoração nas verbas, pelo facto de estar integrada neste Cluster. “A empresa tem sabido aproveitar os fundos comunitários”, afirmou Luís Guilherme, que elogiou também o apoio da Nersant às empresas da região. A participação em vários projectos da Nersant como a formação Move, para empresários, formação para activos, ou projectos de inovação e qualidade, trouxe um conjunto de mais-valias para a empresa e para todos os seus colaboradores.Questionado sobre as vantagens ou desvantagens de estar situado no interior do país, Luís Guilherme considera que a localização da empresa hoje é vantajosa: “com as novas auto-estradas, que nos permitem um rápido escoamento dos produtos para o norte ou para o sul, conseguimos centralizar todos os nossos serviços apenas nesta fábrica, gerando uma poupança que se reflecte num melhor preço para o consumidor”. Contudo, lembra, no anterior QREN, em 2007, Ferreira do Zêzere chegou a estar inserida na região de Lisboa e Vale do Tejo, que por ser considerada uma região rica, entrou em processo de phasing-out. “Nós não podíamos aceder aos fundos comunitários, mas nos concelhos vizinhos, que já estavam agregados a Castelo Branco ou a Leiria, isso já era possível. Felizmente, essa situação foi corrigida”, afirmou.As declarações do empresário foram feitas durante uma visita à empresa promovida pela Nersant, que tem vindo a organizar visitas a algumas das onze empresas que colaboraram no Estudo de Caracterização e de Diagnóstico de Identificação e Apresentação de Casos de Sucesso da Região, no âmbito do projecto Médio Tejo Empreendedor.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo