Economia | 02-12-2013 00:06

Politécnico de Tomar vai formar desempregados para um regresso mais rápido à vida activa

O Instituto Politécnico de Tomar vai passar a dar formação a pessoas licenciadas que estão desempregadas contribuindo para a sua valorização e, consequente, inserção na vida activa. Este é o principal pressuposto da recente parceria entre o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT). O acordo de cooperação foi assinado pelo Delegado Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IEFP, Victor Gil e pelo presidente do IPT, Eugénio de Almeida, no Centro de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo - Serviço de Formação de Tomar. A formação será desenvolvida no âmbito da medida "Vida Activa". De acordo com as linhas gerais do protocolo, a participação das diferentes organizações na formação profissional "contribui para a valorização dos recursos humanos, é indutora da consciencialização da importância da aprendizagem ao longo da vida por parte dos trabalhadores e fomenta a transferência de novas práticas e novos saberes entre contextos de trabalho e de formação". Deste modo, considera o documento, as instituições de ensino superior podem desenvolver esta formação, "em particular quando a mesma for dirigida a públicos com qualificações de nível superior ou muito específicas". De igual modo, o IPT pode ajudar quem pretende criar o seu próprio emprego, conferindo-lhes competências relevantes para o mercado de trabalho (que potenciem ou valorizem as já detidas) ou mobilizando os desempregados para processos de qualificação ou reconversão profissional.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo