Economia | 20-02-2016 00:36

Partilha entre gerações na Casa da Fidalguia integrada na “Missão País”

Instituição de Pontével abriu as suas portas durante cinco dias pelo segundo ano consecutivo

A Casa da Fidalguia - Residência e Serviços Sénior (Pontével) abriu as suas portas pelo 2º ano consecutivo ao Projecto Missão País, possibilitando uma experiência intensa de partilha entre duas gerações diferentes. Durante cinco dias, jovens prontos a “servir” e a abrir o coração e “avós” ávidos de mimo com histórias de uma vida para contar, conviveram, comunicaram, brincaram ao Carnaval, trocaram vivências e, inclusivamente passaram por uma experiência de rádio (na Rádio Tejo, do Cartaxo). Refira-se que o Projecto Missão País é uma iniciativa católica que pretende levar o voluntariado e acção social, por jovens universitários, a comunidades e instituições sociais, transportando consigo exemplos de fé, serviço e amor.
Margarida Mourão, estudante de psicologia falou, da forma como sentiu o encontro. “A minha passagem pela Casa da Fidalguia foi sobretudo das maiores lições que já tive. Percebi que o amor não tem mesmo limites, que cada utente, bem como os funcionários, marcaram o meu coração de uma maneira única e especial. Fizeram-me encontrar Deus”. Um outro testemunho significativo foi o de António Saldanha, estudante de engenharia. “Como família… assim fomos recebidos na Casa da Fidalguia por todos, com carinho, amor e muito gosto. Temos sempre a aprender com as pessoas mais velhas, com as suas abundantes e ricas experiências de vida. Acabamos o dia cheios e a saber amar melhor, seguindo o exemplo de Cristo.”.
Alegria foi a palavra mais ouvida aos mais idosos. “Foi uma alegria receber estes jovens. Fizeram-nos relembrar da nossa juventude, tornaram-nos mais jovens… pela sua alegria, pelo convívio. Foi um contacto muito agradável.”, declarou Maria Alzira, de 92 anos. Aida Nabais, que já completou 88 anos, teve um testemunho na mesma linha. “Eu gostei muito que os jovens da Missão País tivessem vindo. Foram simpáticos, muito úteis e mostraram a alegria da sua juventude …fizeram-me lembrar o meu neto e senti como se fossem meus netos. Fez-me bem esta experiência”.
A Casa da Fidalguia, como instituição que é vocacionada para pessoas idosas, preocupa-se, de facto, em levar aos seus utentes um leque diversificado de actividades e grupos da comunidade que tornem o seu quotidiano mais positivo, alegre, estimulante, activo e com sentido. Os “avós” das nossas sociedades têm o direito a envelhecer com qualidade em todos os seus aspectos de vida, cabendo às instituições um papel importante nesta tarefa de dignificação e potencialização da velhice. Neste sentido, a Casa da Fidalguia continua de portas abertas a todas as iniciativas que possam contribuir de forma positiva e alegre para o bem estar dos seus residentes e do seu projecto institucional que é acima de tudo um ‘Projecto de Amor’.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo