Economia | 27-09-2017 14:33

Hotelaria em Fátima espera atingir mais de um milhão de dormidas este ano

É um crescimento de 25 por cento face a 2016.

O presidente da Associação Empresarial de Ourém-Fátima (ACISO) perspectivou esta quarta-feira, 27 de Setembro, que a hotelaria de Fátima atinja mais de um milhão de dormidas este ano, um crescimento de 25% face a 2016.

"Neste momento, a tendência, face às reservas que temos, é a de termos mais de um milhão [de dormidas]", avançou o presidente da ACISO Domingos Neves, que falava no final da apresentação do programa do Congresso Internacional de Turismo Religioso, que se vai realizar em Fátima.

Segundo o responsável, em 2016 foram registadas cerca de 800 mil dormidas em Fátima, sendo que no ano do Centenário das Aparições o crescimento será de cerca de 25%.

"O factor centenário teve esse efeito de crescimento. Depois de Maio tem havido muitos dias em que os hotéis estão em ‘overbooking'. Isso nunca acontecia. Acontecia apenas a 12 e 13 de Maio, 12 e 13 de Agosto e 12 e 13 de Outubro. Agora, tem acontecido em muitos dias durante o ano, o que é fenomenal", realçou Domingos Neves.

Para o presidente da ACISO, seria óptimo manter o número de 2017 em 2018, mas "não será fácil".

"Queremos dar continuidade a este crescimento, mas que seja um crescimento em relação a 2016. Será difícil manter esse nível de crescimento, mas acredito que iremos aumentar substancialmente em relação a 2016", referiu.

Para tentar dar continuidade ao ritmo de crescimento, a ACISO procura apostar em novos mercados e "mercados emergentes", sendo um deles o mercado asiático, que "está a ter uma importância muito grande em Fátima".

Há cerca de 15 dias a ACISO esteve num congresso na Coreia do Sul - terceiro maior mercado em termos de crescimento em linha com o Brasil - e, no início de 2018, estará nas Filipinas e na Índia, "mercados que têm estado a dar sinais de crescimento em Fátima", afirmou Domingos Neves.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo