Economia | 07-06-2018 18:00

Presidente da AIP defende que trabalho associativo seja útil e crie valor às empresas

Presidente da AIP defende que trabalho associativo seja útil e crie valor às empresas
Foto arquivo O MIRANTE

José Eduardo Carvalho falava na apresentação do programa Finance for Growth.

O presidente da Associação Industrial Portuguesa (AIP) defende que “as associações devem afirmar o seu espaço de utilidade para as empresas e subir na escala de valor das acções e programas”. José Eduardo Carvalho salienta que “é imperioso trabalhar nas áreas que são fundamentais para o tecido empresarial” e defende que “o trabalho associativo seja útil e crie valor às empresas”. O presidente da AIP falava na apresentação do programa Finance for Growth, iniciativa conjunta da AIP e da Associação Empresarial de Portugal (AEP), que decorreu no dia 25 de Maio, na Exponor.

Para José Eduardo Carvalho, “a execução deste projecto também irá ser útil, proporcionando às PME conhecimento sobre as medidas de dinamização do mercado de capitais, nomeadamente sobre os objectivos das sociedades de investimento imobiliário para o financiamento da economia e dos certificados de dívida de curto prazo”.

José Eduardo Carvalho, sublinhou que a AIP está a seguir o caminho que enunciou: “Também com a presença do senhor ministro da Economia, fizemos esta semana o balanço da execução de um programa de cooperação entre cinco grupos empresariais fortemente internacionalizados (EDP, Sonae, Tekever, Grupo Pestana, Mota-Engil) e 50 PME, para o reforço de internacionalização destas. Concluímos há dias os testes do lançamento de leilões de consumo agregado de energia para PME. Apesar destes servirem apenas para a validação da plataforma tecnológica e do processo administrativo, conseguiu-se agregar 11 GWH.

O presidente a AIP comunicou ainda que está a ser realizado um trabalho com a PwC para a criação de instrumentos de suporte à operação de transmissão empresarial e de emissão agrupada de obrigações para PME. “Estamos a implementar em PME modelos Lean de melhoria no processo organizacional e produtivo com o Instituto Kaizen”, acrescentou.

O presidente da AIP revelou que “quando a Dra. Maria João Carioca, na altura Presidente da Euronext, nos desafiou para aderirmos e promovermos este projecto, demos de imediato o nosso incondicional apoio”, e referiu ainda o agrado e a motivação de “trabalhar em parceria com a AEP”. José Eduardo Carvalho destacou “o apoio da Euronext, IFD e CGD, que em seu entender credibiliza o projecto. A adesão da CGD “revela o compromisso que tem com a economia nacional”, realçou José Eduardo Carvalho, acrescentando que “a presença de prestigiadas entidades no Conselho Consultivo constituiu um acréscimo de responsabilidade para os promotores na execução do projecto”.

O Finance for Growth destina-se a apoiar as Pequenas e Médias Empresas mais ambiciosas, dinâmicas e inovadoras, nas etapas de crescimento e internacionalização. É um programa inovador e abrangente, de informação e capacitação, com o envolvimento de investidores/financiadores, especialistas de mercado, analistas, auditores, universidades e reguladores no apoio das organizações para pensar e rever as suas estruturas, capitalizar os benefícios do programa para aceder a novas oportunidades de negócio e opções de financiamento, e passar à acção, implementando mudanças que resultem da reflexão que será estimulada com o apoio da comunidade de parceiros do projecto.

A apresentação do projecto contou com a participação do ministro-adjunto, Pedro Siza Vieira, do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral. Bem como de Paulo Nunes de Almeida, presidente da AEP; Paulo Rodrigues da Silva, presidente da Euronext Portugal; Alberto Castro, presidente da IFD; Francisco Cary, administrador da Caixa Geral de Depósitos, e cerca de uma centena de empresários. O Finance for Growth tem o apoio da CGD, IFD e Euronext.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo