Economia | 10-07-2018 10:09

Primeiros restaurantes do Ribatejo certificados são de Almeirim

Primeiros restaurantes do Ribatejo certificados são de Almeirim

Distinções foram entregues na segunda-feira pelo presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Seis restaurantes de Almeirim receberam na segunda-feira, 9 de Julho, os diplomas com a sua certificação da restauração. A distinção foi entregue pelo presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Ceia da Silva, e pelo presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro. Os restaurantes agora certificados são: O Forno; O Pinheiro; Zezano; David Park; O Toucinho; e a Tertúlia da Quinta.


Para Ceia da Silva, o "processo de certificação é decisivo e terem sido restaurantes de Almeirim também é simbólico já que é a terra da restauração e da sopa de Ppedra, por isso começámos com chave de ouro", disse o presidente do turismo.


São vários os restaurantes que aderiram ao processo de certificação da restauração nos concelhos ribatejanos tutelados pela Entidade Regional de Turismo. O processo foi objecto de um protocolo estabelecido no ano passado entre o Turismo do Alentejo e Ribatejo, Câmara de Santarém, Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo e Confraria Gastronómica do Ribatejo e visa a elaboração da carta gastronómica da região, a certificação de restaurantes e a edição de um guia da restauração certificada, que "estará pronto até ao final deste ano", garantiu Ceia da Silva, que deu o exemplo do Guia da Restauração do Alentejo que esgotou na sua primeira edição na Bertrand".


"A tendência no futuro é que o turista ligue àquilo que tem qualidade e um selo de certificação", acrescentou Ceia da Silva agradecendo aos proprietários dos restaurantes agora certificados pelo bom trabalho feito ao longo dos últimos anos.

Para Pedro Ribeiro, este é um passo histórico. “O processo de certificação é fundamental e quando ganha um restaurante, ganham todos", afirmou. O autarca adiantou ainda que Almeirim está a fazer conjunto de apostas ao nível da certificação como a sopa de pedra ou as caralhotas. “Agora antes de irmos comer a qualquer sítio já vamos ver os comentários nos vários sites da internet e se começarmos a ver muitos comentários negativos, pensamos duas vezes e por isso temos de perceber todos que a certificação é fundamental", acrescentou Pedro Ribeiro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo