Economia | 05-09-2018 12:16

Agroglobal já começou em Valada com perto de 400 expositores

Agroglobal já começou em Valada com perto de 400 expositores

Ao longo de três dias, o certame permite aos profissionais do sector assistirem ao vivo ao trabalho de mais de uma centena de conjuntos de tractores e alfaias.

A Agroglobal, que se reclama como “a maior feira agrícola da Europa a céu aberto”, começa na quarta-feira em Valada, Cartaxo (Santarém), com perto de 400 expositores e mais de 100 máquinas agrícolas a trabalhar plantações de diferentes culturas.

Realizando-se nos cerca de 200 hectares de terreno do mouchão da Fonte Boa, propriedade do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), junto ao rio Tejo, a Agroglobal – Feira das Grandes Culturas "valoriza o saber de experiência feito de gerações de agricultores, mas, ao mesmo tempo, exibe os meios tecnológicos e científicos que um enorme conjunto de empresas coloca à disposição do sector de forma permanentemente renovada", afirma a organização.

Ao longo de três dias, o certame permite aos profissionais do sector assistirem ao vivo ao trabalho de mais de uma centena de conjuntos de tratores e alfaias, alguns deles a serem apresentados pela primeira vez ao mercado português, refere.

Promovida pela Valinvest, Investimentos e Gestão Agrícola, em colaboração com a Agroterra, a feira, que se realiza de dois em dois anos, começou em 2009 focada então na cultura do milho e com a presença de uma centena de expositores, envolvendo atualmente “toda a agricultura portuguesa”, com o número de produtores e empresas de toda a fileira a crescer em cada edição.

Este ano com a presença de perto de 400 expositores "e mais de 35.000 profissionais", a maior participação de sempre, a Agroglobal alargou as culturas na parte dos pomares, “acompanhando o que se passa na actividade agrícola portuguesa – o olival, as amêndoas, as nogueiras, mas também o melhor que se faz no Oeste - a pera e a maçã -, que estão a ter uma importância cada vez mais significativa”, realça.

O vasto programa de seminários inclui, quinta-feira de manhã, uma palestra de Paulo Portas, ex-vice-primeiro ministro e ex-líder do CDS-PP, para falar sobre “Tendências, Riscos e Oportunidades para a Agricultura Portuguesa no Mundo Actual”, integrando o programa dos colóquios que vão decorrer no auditório Armando Sevinate Pinto.

Os debates, que vão decorrer também no auditório Companhia das Lezírias, concluem-se na sexta-feira à tarde com uma sessão sobre “Revisão da PAC 2020 – que Valor Acrescentado para os Agricultores Europeus”, que será encerrada pelos ministros da Agricultura de Portugal, Capoulas Santos, e de Espanha, Luis Puchades.

O certame volta a ter em destaque o espaço para apresentação de projectos inovadores, o AgroInov, e este ano disponibiliza um 'Business Center', para facilitar a realização de negócios, contando ainda com dois espaços de restauração, com vista para o rio, também eles requisitados para eventos de entidades e empresas dirigidos a potenciais clientes.

Sob o slogan “Nós Semeamos… Negócio!”, a Agroglobal convida os visitantes a “pôr os pés na terra” e assistir às numerosas demonstrações e ensaios nos mais de 160 hectares de terrenos ocupados com culturas de milho (grão e silagem), tomate, vinha, girassol, olival, sobreiro, pinheiro, eucalipto, amêndoa, batata, mirtilo, pera rocha, laranja, pistáchio, noz, pimento, framboesa.

Aos campos de ensaios – fertilização, sementes, agroquímicos, rega –, juntam-se áreas de trabalho de máquinas, pistas para as diversas marcas de tractores e alfaias e zonas específicas para pulverização aérea em pomares, vinha e culturas anuais.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo