Economia | 17-03-2019 10:00

Nersant e CIMLT identificam lacunas de sustentabilidade e riscos económicos na Lezíria do Tejo

O trabalho foi desenvolvido ao abrigo do Lezíria + Sustentável, promovido pelas duas entidades, com o financiamento do Alentejo 2020.

A Associação Empresarial da Região de Santarém – Nersant e a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT lançaram um estudo de identificação das lacunas de sustentabilidade e riscos económicos existentes na região da Lezíria do Tejo, com foco nos sectores de actividade mais relevantes como o complexo agro-florestal, transportes e logística, metalomecânica e resíduos. O trabalho foi desenvolvido ao abrigo do Lezíria + Sustentável, promovido pelas duas entidades, com o financiamento do Alentejo 2020.

O estudo caracteriza o conjunto das forças e tendências externas que podem influenciar as estratégias competitivas das empresas da região nos próximos anos, apontando os principais desafios e oportunidades e identificando medidas que podem ser tomadas para colmatar riscos e enfrentar desafios.

O documento, já disponível, visa contribuir para a modificação e qualificação das estratégias de intervenção das empresas e demais actores da região, incorporando a sustentabilidade e a cooperação para a sustentabilidade na sua gestão, ao compreenderem em concreto os riscos e falhas recorrentes susceptíveis de comprometer, a curto prazo, as estratégias actuais das empresas.

Os interessados em consultar ou efectuar download do estudo podem fazê-lo no portal da Nersant, na área do projecto Lezíria + Sustentável, em http://www.nersant.pt/projetos/financiados/leziria-sustentavel/, ou no portal da CIMLT, em https://www.cimlt.eu/actividades/gestao-de-programas-e-projectos/leziria-sustentavel. Para mais informações, está disponível o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da Nersant através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1395
    20-03-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1395
    20-03-2019
    Capa Vale Tejo