Educação | 03-03-2012 09:17

Federação Académica de Santarém quer dar voz aos alunos do Politécnico

Representar os alunos do Instituto Politécnico de Santarém e dar voz às suas ideias e preocupações junto dos organismos regionais e nacionais é o principal objectivo da Federação Académica de Santarém (FAS) criada em Setembro de 2011. Emanuel Campos, 22 anos, estudante do primeiro ano do mestrado em Marketing da Escola Superior de Gestão de Santarém, é o presidente da FAS. Este era um projecto “já pensado” há vários anos que nunca avançou por causa da legislação. “Os valores para legalizar uma federação académica eram exorbitantes e por isso nunca se avançou. Actualmente já não implica custos o que tornou viável a sua criação”, explica Emanuel Campos a O MIRANTE.No próximo ano lectivo a FAS quer criar uma bolsa de apoio a alunos carenciados, onde não vão dar directamente dinheiro mas sim condições para que esses jovens possam prosseguir com os estudos superiores. Um projecto que conta com o apoio do Instituto Politécnico de Santarém (IPS). “Cerca de seis mil alunos portugueses estão a desistir da universidade por falta de dinheiro e nós queremos combater esse problema”, garantiu.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo