Educação | 19-05-2012 09:14

Cartaxo quer mais dinheiro do Governo para despesas com funcionários

Dos 107 funcionários que trabalham nas escolas de primeiro ciclo do concelho do Cartaxo, apenas 67 estão incluídos no protocolo de descentralização de competências assinado entre a autarquia e a Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo (DRELVT). O que significa que a Câmara do Cartaxo só recebe verbas da tutela para pagar os vencimentos desse número de funcionários, tendo de suportar os dos restantes 40. Uma situação que obriga a autarquia a realizar um esforço anual de 400 mil euros e que, caso se mantenha sem alterações, pode levar a que esta devolva as competências à tutela, assinadas antes do início do actual ano lectivo.“Antes do final de Maio não haverá desenvolvimentos, com a discussão que decorre sobre a organização dos agrupamentos e da rede escolar. Mas é um processo onde terá de haver um reforço dos meios materiais e humanos, bem como dos equipamentos para sermos mais eficazes no funcionamento das escolas”, explica o presidente da câmara, Paulo Varanda (PS).

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo