Empresa da Semana | 22-12-2011 10:19

Uma empresa dedicada ao bem-estar dos animais

Uma empresa dedicada ao bem-estar dos animais
A clínica veterinária de Aveiras de Cima, no concelho de Azambuja, foi criada em 2003 com o objectivo de agregar e colocar à disposição da população não apenas os serviços clínicos para animais mas também o comércio de rações, acessórios e serviços complementares de veterinária. A clínica realiza vacinações, desparasitações, castrações, tosquias, consultas, análises clínicas, análises complementares de raio-x, ecografias, cirurgias e pequenos internamentos.“Na altura decidi radicar-me entre o Cartaxo e a Azambuja e descobri que Aveiras de Cima não tinha veterinário. Decidi arriscar e o negócio tem corrido bem. Quando comecei este espaço era apenas uma divisão com o equipamento mais básico, não tinha muito mais que um estetoscópio e uma marquesa. Hoje já tenho mais de 1500 animais nas minhas fichas que acompanho regularmente”, conta Cristina Martins, responsável do espaço a O MIRANTE.Depois dos primeiros passos a clínica rapidamente avançou para a aquisição de mais equipamento, sobretudo material para realizar cirurgias e equipamento de anestesia volátil. A maioria dos animais que recebe na clínica são cães, gatos, coelhos, chinchilas e hamsters. “Mas já cheguei a ter tartarugas, iguanas e uma cabra anã”, recorda. O atendimento ao domicílio é outro dos serviços que Cristina Martins destaca. “Ainda que prefira que as pessoas me contem por telefone, primeiro, o que está a acontecer ao animal porque a maioria das urgências não são realmente urgências, são dúvidas”, partilha. O que mais preocupa a médica veterinária são os donos que medicam os animais sem terem conhecimento do que estão a fazer. “Existem pessoas que vêm aqui depois de terem ido à farmácia e terem administrado uma aspirina ou um ben-u-ron nos animais. Isso nunca se deve fazer, é muito perigoso e pode mesmo intoxicar e matar o animal”, adverte. A clínica está aberta nos dias úteis das 15h00 às 20h00 e aos sábados de manhã e à tarde. Os preços rondam a média praticada pelo mercado. Cristina Martins recorda que muitas pessoas já a abordaram para perguntar onde podem deixar os animais, porque não os conseguem manter. “Nesses casos tento sempre sugerir associações que os possam receber”, recorda. O objectivo da empresa é continuar a crescer e no futuro apostar em áreas ainda pouco exploradas, como os hotéis para animais e centros educativos para cães.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo