Empresa da Semana | 23-01-2013 11:35

Casa de São Pedro de Alverca reforça apoio domiciliário e cria Academia Sénior

Casa de São Pedro de Alverca reforça apoio domiciliário e cria Academia Sénior

Em instalações próprias vai nascer uma Universidade para pessoas com mais de 50 anos

Um pequeno “oásis de solidariedade” no meio da urbanidade é como muitos caracterizam a Casa de São Pedro de Alverca, instituição particular de solidariedade social criada em 13 de Novembro de 1980. Situada à beira da Estrada Nacional 10, acomoda, trata e acarinha actualmente mais de 210 utentes em valência de lar, centro de dia e apoio domiciliário. É nesta última valência que se centra a mais recente aposta da instituição presidida por Luciana Nelas. Nesta altura a primeira equipa constituída está a dar apoio a 40 utentes em termos de alimentação, higiene diária e limpeza da habitação. Até final de Janeiro, devem estar no terreno mais duas equipas. Compras, acompanhamento a consultas ou tratamentos, arranjos domésticos e outras tarefas úteis para quem está em casa e precisa de apoio são outros serviços. A instituição está também a estudar a implementação do serviço de teleassistência.A Casa de São Pedro de Alverca ocupa uma mansão construída no século XVIII. Grande parte do edifício preserva a sua traça original mas, para além das adaptações necessárias, foram acrescentadas novas alas para dar respostas às necessidades de utentes, funcionários e gestores. O jardim é um espaço de eleição, permitindo o descanso dos utentes durante o tempo ameno e a realização de actividades ao ar livre.O edifício conta actualmente com sete salas de convívio, 55 quatros com três a quatro camas e um particular. A Estrutura Residencial para Idosos (nova designação de lar) acolhe 111 pessoas, havendo lista de espera. Está também disponível centro de dia, que ocupa 60 utentes e dispõe de 40 vagas e o apoio domiciliário, com 40 dos 50 lugares preenchidos. “A realidade de hoje diz-nos que quem procura uma instituição como a nossa para colocar o seu familiar o faz normalmente por já não ter capacidade, física ou emocional, como cuidador. As pessoas vivem cada vez mais anos e os seus cuidadores começam a ter problemas de idade”, refere a presidente da Casa de São Pedro, Luciana Nelas. Os sócios da instituição têm prioridade nas inscrições e admissões. Basta para isso pagar uma jóia de 2,5 euros e uma quota mensal de 1,5 euros. A Casa de S. Pedro emprega 115 pessoas entre técnicos, auxiliares de acção directa, a equipa da cozinha e refeitório, diferentes técnicos que lidam com o armazém e a lavandaria. Carla Lopes, a directora técnica, lidera uma equipa que dispõe de psicóloga, terapeuta ocupacional, além de gabinete médico e gabinete de enfermagem, com profissionais que prestam serviço na instituição. Num futuro próximo, uma das três enfermeiras irá ficar a tempo inteiro. Alguns voluntários dão contributos valiosos na animação dos utentes com a realização de diversas actividades. Luciana Nelas, 64 anos, que desempenhou durante anos o cargo de chefe de serviços administrativos do Agrupamento de Escolas do Bom Sucesso, está a cumprir o seu primeiro mandato como presidente da direcção da Casa de São Pedro. “A partir do momento em que me aposentei, dispunha de tempo e aceitei integrar uma lista dos órgãos sociais. O que não sabia é que seria como presidente. Com a ajuda dos restantes elementos dos órgãos sociais e da directora técnica Carla Lopes, tem sido um desafio grande e aliciante. Sempre quis ficar ligada ao voluntariado quando tivesse tempo”, conta.Academia Sénior está a receber inscriçõesÉ em instalações próprias da Casa de São Pedro que vai nascer a Academia Sénior. Uma universidade para pessoas com mais de 50 anos alargada ao concelho e que já conta com plano curricular que segue as determinações da RUTIS mas também as preferências registadas em sondagem junto da população, refere Sandra Soares, psicóloga clínica da casa e responsável do projecto. Informática e Skype, Francês, Inglês e Espanhol, Ciências Sociais e Humanas, Cidadania e Filosofia, Saúde e Prevenção Primária e Contabilidade e Fiscalidade são as áreas disponíveis. As aulas são ministradas por professores e formadores de forma voluntária. A Academia Sénior vai funcionar de segunda a sexta-feira das 09h30 às 20h30 e, ao sábado, até às 18h30. Estão para já inscritas 16 pessoas. Terá um custo de 20 euros por mês para um conjunto de cinco disciplinas à escolha do aluno, que também pode optar por número de disciplinas que quiser a cinco euros cada, além da inscrição como sócio da Casa de São Pedro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo