Entrevista | 15-05-2019 10:00

A natação devia ser obrigatória na escola e constar do currículo

A natação devia ser obrigatória na escola e constar do currículo
IDENTIDADE PROFISSIONAL

Rute Cesário é professora e treinadora de natação no concelho de Vila Franca de Xira.

Entre 2015 e 2019, a técnica e os seus atletas alcançaram 125 pódios regionais e mais de 40 nacionais. Rute Cesário já representou atletas na selecção nacional e teve cinco campeãs nacionais individuais e duas vice-campeãs nacionais por equipas.

A natação é uma modalidade que devia ser obrigatória e constar do currículo escolar e das actividades extracurriculares dos alunos, defende Rute Cesário, 41 anos, professora e treinadora de natação no concelho de Vila Franca de Xira.

Rute é uma cara familiar daquela modalidade nesse concelho ribatejano, com um passado repleto de êxitos e um trabalho consolidado em prol da promoção da natação junto dos mais pequenos e dos idosos. Está actualmente ligada a três associações: o Centro Popular de Cultura e Desporto (CPCD) da Póvoa de Santa Iria, onde treina atletas para competição, e ainda à Associação de Bem-Estar Infantil de Vialonga (ABEIV) e ao ATL da Bolonha.

“A natação é uma modalidade que nem todos os municípios têm condições e equipamentos para a oferecer à população, mas felizmente Vila Franca de Xira é rico na oferta de piscinas”, diz, referindo que não há desculpas para não se praticar a modalidade. “Saber nadar vale sempre a pena. A natação é das modalidades que mais trabalha o corpo e tem várias vantagens, começando por trabalhar muito a parte respiratória e os músculos”, conta a O MIRANTE. Outra das vantagens da natação, acrescenta, é o seu factor tranquilizante, pois estar dentro de água dá um relaxamento especial, confessa.

Quando era criança tinha problemas de saúde e foi-lhe aconselhada a prática da natação. Com o tempo passou a gostar mais da modalidade ao ponto de se tornar numa fixação e ambicionar um trajecto competitivo. Aos 13 anos, numa brincadeira de amigos à beira da piscina, caiu e partiu o maxilar, o que a obrigou a abandonar a competição temporariamente. Mas a paixão pelas piscinas nunca mais a largou. “Quando retomei a competição, depois da lesão, não estava na minha melhor forma, não conseguia acompanhar os melhores e senti-me desmotivada. Como o meu pai era treinador de atletismo comecei também a praticar atletismo”, conta.

Licenciou-se em Educação Física e formou-se também em treinadora de natação nível 2 e fisioterapia e massagem, garantindo que não se arrepende de ter escolhido essa profissão. Voltou a ligar-se à natação, desta vez na área da formação e treino de competição. “No meu trabalho é fundamental o espírito de equipa, sou muito exigente comigo e com os meus atletas. Eles aprendem a enfrentar adversários de nível mais elevado graças a uma forte componente psicológica. Com motivação conseguem ter resultados e ganhar a quem nunca esperávamos. Quando há necessidade castigo. Mas se tiver de brincar com eles, brinco, é sempre preciso haver equilíbrio”, refere.

Rute Cesário não tolera má educação nem quem não se dedica com afinco à modalidade. Entre 2015 e 2019 esta treinadora e os seus atletas alcançaram 125 pódios regionais e mais de 40 nacionais. O sonho é chegar a um pódio europeu. Já representou atletas na selecção nacional de natação pura e na de águas abertas e teve cinco campeãs nacionais individuais e duas vice-campeãs nacionais por equipas.

Pelo seu trajecto profissional a Câmara de Vila Franca de Xira agraciou-a com a medalha de valor desportivo em bronze. “Não estava à espera de receber a medalha e foi muito gratificante. É o reconhecimento pelo trabalho que tenho desenvolvido, pelo empenho, dedicação e pelo que tenho feito em prol do desporto no concelho”, confessa. Os seus objectivos passam por continuar a consolidar a formação e a competição, lutando por cada vez melhores resultados.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1404
    23-05-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1404
    23-05-2019
    Capa Médio Tejo