Foto Galeria | 25-06-2018

Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

1 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Luis Rouxinol

2 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Rui Godinho

3 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Filipe Gonçalves

4 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Bruno Rodrigues

5 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Carlos Miguel "Parreirita Cigano"

6 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Pedro Silva

7 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Luis Rouxinol

8 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Santiago Carmo

9 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Filipe Gonçalves

10 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

Guilherme Dotti

11 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

CARLOS MIGUEL "PARREIRITA CIGANO"

12 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

José Ribeiro

13 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

João Martins

14 / 14
Uma corrida sem história nas festas do Cartaxo

João Martins

Lidaram-se seis toiros da ganaderia dos Herdeiros de António Silva

Integrado no programa das festas da cidade do Cartaxo, realizou-se na noite de dia 22, na Praça de Toiros, uma corrida que à partida tinha todas as condições para que fosse uma grande noite de toiros, o que infelizmente não aconteceu. O público nem sequer preencheu meia casa do simpático tauródromo Cartaxeiro, com várias pessoas a queixarem-se dos elevados preços dos bilhetes. E se as bancadas aqueceram e vibraram, foi com as pegas dos grupos de forcados Ribatejanos de Vila Franca de Xira e do Cartaxo, executadas por Rui Godinho, Pedro Silva e Guilherme Dotti pelos primeiros, enquanto que pelos da casa foram caras Bruno Rodrigues, Santiago Carmo e José Ribeiro.

Lidaram-se seis toiros da ganaderia dos Herdeiros de António Silva, do Couço, volumosos mas com comportamentos diversos, e que foram toureados pelos cavaleiros Luís Rouxinol, Filipe Gonçalves e Carlos Miguel “Parreirita Cigano”, que estiveram esforçados. No final, o jovem João Martins recebeu a alternativa de bandarilheiro, tendo por padrinho Manuel dos Santos “Becas”.

Lourenço Luzio dirigiu, com afición, esta corrida sem história.

Texto e fotos de Henrique de Carvalho Dias

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo