O MIRANTE | 30-06-2017 02:57

Noite de triunfos no Campo Pequeno na Corrida de O MIRANTE

Parreirita Cigano triunfou e Jacobo Botero deu espectáculo. Forcados foram os heróis da noite pegando toiros com quase 600 quilos.

A primeira Grande Corrida de O MIRANTE no Campo Pequeno foi um êxito para os seis cavaleiros em praça e para os três grupos de forcados.

Parreirita Cigano teve uma noite de alternativa em que chegou a ser brilhante graças ao seu padrinho de alternativa, Manuel Jorge de Oliveira, que lhe deu a oportunidade de cravar os melhores ferros na actuação do toiro que lhe pertencia.

A actuação a duo emocionou o Campo Pequeno com o público a ovacionar de pé a dupla de toureiros e Parreirita Cigano a saber aproveitar a oportunidade para voltar a brilhar como no primeiro toiro da noite.

Rui Salvador teve menos sorte com o toiro mas com a sua experiência e arte teve uma actuação de mestre sabendo tirar do toiro tudo aquilo que ele tinha para dar. O público também bateu palmas e a banda tocou a meio da lide.

Ana Baptista também esteve à altura. O toiro voltou a dificultar mas Ana Baptista foi para cima dele com o cavalo e arrancou alguns ferros em grande estilo; sem medo de procurar a cara do toiro, arriscando muito, de tal forma que chegou a causar um burburinho na plateia do Campo Pequeno.

A história da actuação de João Maria Branco não fica completa por se ter recusado a receber os aplausos do público depois da sua actuação. O cavaleiro foi modesto na sua atitude pois, apesar das dificuldades, cravou alguns ferros que mereceram nota muito positiva.

A fechar a corrida esteve o cavaleiro colombiano Jacobo Botero que deu espectáculo. Não fosse a noite de alternativa de Parreirita Cigano e Jacobo Botero teria outra sorte na decisão de um júri que resolveu partilhar entre os dois um prémio que consiste na actuação na próxima corrida no Campo Pequeno. O ferro de abertura da sua actuação foi o momento da noite ao nível da actuação de todos os cavaleiros.

Pegaram pelo Grupo de Forcados Amadores da Chamusca Luís Isidro e Igor Rabita; Pelo Grupo do Aposento da Chamusca pegaram João Rui Salgueiro e Francisco Barreiros Andrade; Pelo Grupo dos Amadores do Ribatejo pegaram Rafael Costa e André Martins; Todos os forcados estiveram à altura e realizaram pegas que honraram as jaquetas dos grupos.

Todas as pegas de caras foram difíceis devido ao facto dos toiros serem muito pesados (média de 600 quilos). A pega mais vistosa da noite foi a de Luís Isidro.

Os toiros da ganadaria Veiga Teixeira cumpriram mas obrigaram cavaleiros e forcados a superaram-se por serem pesados e em alguns casos não corresponderem em bravura.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo