O MIRANTE | 02-02-2018 00:03

Ainda vale a pena investir no distrito de Santarém

Ainda vale a pena investir no distrito de Santarém
GALARDÃO EMPRESA DO ANO
Foto O MIRANTE

Galardoados aproveitaram os discursos para agradecer aos colaboradores, familiares e amigos. Cerimónia teve lugar no final da tarde de quinta-feira, 1 de Fevereiro, no auditório da Desmor em Rio Maior.

Ainda vale a pena investir no distrito de Santarém. Esta foi a frase chave dos discursos dos empresários distinguidos com os os galardões Empresa do Ano, iniciativa de O MIRANTE e da Associação Empresarial da Região de Santarém – NERSANT, entregues no final da tarde de quinta-feira, 1 de Fevereiro em Rio Maior.

A ideia foi defendida por Daniel Mota, da Scalotel – Hotel de Santarém, distinguida com o galardão PME do Ano. “É um prazer inesperado receber este prémio. Mas foi certamente merecido pelo reforço do investimento feito em Santarém pelos nossos accionistas e o empenho dos nossos colaboradores”, frisou o responsável, notando o investimento feito na melhoria constante do edifício, para o dotar de mais qualidade para os hóspedes e também maior eficiência energética. “Ainda vale a pena investir em Santarém”, garantiu.

A maioria dos restantes galardoados aproveitou o discurso para agradecer aos colaboradores e também aos familiares. Foi o caso de Rosário Cordeiro, que recebeu o galardão Mulher Empresária, que dedicou o prémio ao pai, José Manuel Cordeiro, já falecido. “Dedico o prémio inteiramente ao meu pai, o que eu sou foi ele que me transmitiu. Foi ele que me transmitiu as práticas, ética, valores, a forma de estar na vida e nos negócios e se hoje consegui este prémio é porque ele me transmitiu esses valores de como estar na vida”, afirmou.

Também Luís Fidalgo, da Fidalgo Casa Agrícola, vencedor do galardão Micro Empresa do Ano, dedicou o prémio aos colaboradores e aos seus antepassados. “Durante quatro gerações mantiveram esta ligação agrícola ao melão do Ribatejo”, afirmou.

Vítor Rego, da empresa Festivo Começo, recebeu o galardão de Prestígio Empresarial e agradeceu a todos com quem trabalha. “Seria uma injustiça não elogiar os trabalhadores, amigos e a minha família. Este nosso prestígio foi criado internamente pelos nossos esforços mas certamente na Arábia Saudita, onde estamos frequentemente, também pelo prestígio que Portugal tem. Com isso ganhámos muito e hoje já se ouve falar de Santarém. Nós conseguimos e por isso este prémio vai para eles também, porque o ajudaram a conquistar”, afirmou.

O galardão de Jovem Empresária foi entregue a Mónica Venda, da VeganChee Bio. “Foi uma grande surpresa este prémio e não estávamos nada à espera”, confessou. A empresária agradeceu à família e aos amigos que sempre acreditaram na sua ideia. “Não é possivel fazer avançar um projecto desta natureza sem acreditar nele. A Câmara de Salvaterra de Magos sempre acreditou e ajudou bastante pelo que tenho a agradecer a toda a gente que tem estado do meu lado e ajudado a desenvolver o nosso produto”, afirmou.

Um dos momentos mais descontraídos da noite aconteceu com a entrega do galardão de carreira empresarial a João e Emílio Batista da RSA Reciclagem de Sucatas Abrantina SA. Os galardoados não quiseram discursar mas no final da cerimónia confessaram a O MIRANTE que o prémio foi “muito bom” e o reconhecimento pelo trabalho realizado. “Obviamente dedicamos a distinção a todos os nossos colaboradores e familiares”, explicam.

Por fim, Telmo Duarte, da Telmo Duarte Comércio de Pedras Naturais, de Ourém, foi distinguido com o galardão Empresa do Ano e foi parco em palavras, usando o seu tempo para dedicar a distinção “a toda a equipa” que o acompanha na empresa e à esposa, que esteve também presente na cerimónia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo