O MIRANTE | 20-07-2018 10:44

Silêncio que se vai pegar um toiro

Silêncio que se vai pegar um toiro

Grandes pegas no Campo Pequeno na corrida de O MIRANTE. Grande curro de toiros da ganadaria de Pinto Barreiros.

A corrida de O MIRANTE que se realizou no Campo Pequeno, em Lisboa, na noite de ontem foi o espetáculo do ano.

Seis toiros da ganadaria Pinto Barreiros que cumpriram e levaram o ganadero ao centro da praça por duas vezes. E com Justiça. Seis pegas que encheram o Campo Pequeno de emoções, principalmente a segunda pega dos Forcados Amadores da Chamusca, protagonizada por Bernardo Borges, que vai ficar na memória de muita gente por ter sido quase perfeita. O Forcado soube aproveitar a sorte do touro e teve arte e engenho para executar os três tempos de uma pega ao parar, mandar e templar quase na perfeição, com a praça em silêncio durante breves minutos para depois se erguer em aplausos. Uma pega de antologia.

Os amadores de Cascais, com Ventura Deroteia na cara, ganharam o troféu para a melhor pega na última actuação da noite que por sinal fechou a corrida. Pega valente que o júrí decidiu premiar como a melhor da noite.

O cabo do Grupo do Ribatejo, Pedro Espinheira, também se evidenciou na primeira pega da corrida e seria também um candidato a ganhar o troféu se o grupo não tivesse cedido na cara do toiros quase quase no final da reunião.

Luís Rouxinol foi quem fez história na arte de tourear a cavalo. Esteve bem nos dois toiros mas no segundo galvanizou-se e deixou o público rendido.

Francisco Palha distraiu-se e pôs em perigo a sua montada depois de uma actuação meritória no segundo toiro que lhe coube em sorte. O Cavaleiro mostrou dignidade e castigou-se pelos erros recusando receber aplausos. Mas mostrou grandes qualidade como toureiro.

Filipe Gonçalves não desiludiu mas com os toiros que Pinto Barreiros levou para a praça do Campo Pequeno tinha obrigação de fazer muito mais. A certa altura o cavaleiro parecia incrédulo com o azar na lide do primeiro toiro mas a culpa só podia ser dele.

Casa quase cheia e um público que não regateou aplausos. Em certos momentos da corrida acompanhou várias vezes com palmas a actuaçao dos artistas.

Num dos momentos mais dramáticos da noite, sem consequências de maior, o bandarilheiro Jorge Alegrias, com a capa na mão, arriscou tudo para proteger um forcado caído na arena depois de uma pega frustrada.

Grande noite de toiros com a ganadaria, os forcados e o público, por esta ordem, a merecerem o maior destaque.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo