O MIRANTE TV | 12-02-2008

Rui Vitória - Desporto

Rui Carlos Pinho da Vitória, Personalidade do Ano na Área do Desporto-Masculino, era professor de educação física numa escola de Alverca, sua terra natal, mas o seu grande sonho era ser treinador de futebol. Muito tempo antes, aos 9 anos, quando começou a sua carreira como jogador já dizia aos amigos que mais tarde queria ser treinador. Quando chegou a altura de entrar para o ensino superior não hesitou, licenciou-se em educação física com a opção de futebol.

Ainda era jogador no activo, no Alcochetense, quando foi convidado pelo Vilafranquense para treinar a equipa sénior. Arrumou as chuteiras aos 32 anos de idade e aceitou de imediato o desafio. O seu início de carreira não foi fácil, o clube de Vila Franca de Xira passava por uma crise muito grande. Rui Vitória não lamenta as dificuldades passadas. Diz que o tirocínio lhe deu uma grande bagagem. É daquelas pessoas que se dedica de alma e coração ao que faz. Respira futebol, alimenta-se de futebol, dorme com o futebol e acorda a meio da noite a pensar na melhor maneira de motivar jogadores ou na melhor táctica para levar de vencida adversários. Em determinados momentos alheia-se de uma qualquer conversa com a mulher os amigos porque lhe surgiu uma ideia qualquer sobre a qual é urgente reflectir. As preocupações são compreensíveis. O futebol é o desporto mais mediatizado do país e aquele que provoca mais paixões e ódios. Confessa que teve a sorte de casar com uma mulher especial que é capaz de compreender a profissão que tem. Adora as filhas e luta para se desligar completamente do futebol quando tem algum tempo para estar com elas.De Vila Franca de Xira rumou a Lisboa. Passou dois anos como treinador dos juniores do Benfica onde conviveu com outras realidades e mentalidades. Foi então que apareceu o Centro Desportivo de Fátima, onde vem demonstrando uma grande capacidade de liderança. O ano de 2007 foi um ano em cheio. Com um grupo de jogadores jovens e ambiciosos, com uma boa organização directiva, venceu a sua série na Segunda Divisão Nacional, colocando a equipa fatimense na Liga de Honra - segundo patamar do futebol nacional – onde tem sido uma agradável surpresa. E houve mais alegrias para celebrar. Todo o país teve oportunidade de ver a forma como eliminou o poderoso Futebol Clube do Porto da Taça da Liga. E como bateu o pé ao Sporting, vencendo em Lisboa por 2-1 e perdendo em casa por 3-2-. Antes já tinha deixado pelo caminho a Académica de Coimbra. Rui Vitória tem consigo, desde o primeiro dia, dois amigo espectadores muito especiais. Tão especiais que ele não os quer na bancada. Tão especiais que os transporta sempre consigo. Na cabeça e no coração. O pai e a mãe faleceram num acidente de viação antes do seu primeiro jogo como treinador mas ele sabe que nunca deixarão de o acompanhar e incentivar, estejam onde estiverem.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo