Política | 12-03-2006 10:03

PS de Santarém contesta valores de juros de dívida da autarquia

Os vereadores do PS de Santarém contestaram os valores dos juros da dívida da autarquia divulgados pela maioria social-democrata, alegando que 40 mil euros por dia corresponderiam a taxas incomportáveis para os cofres do município.Na reunião de Câmara de segunda-feira, a maioria social- democrata explicou que o valor dos juros semanais referentes somente a 15 milhões de euros correspondia a 260 mil euros, perfazendo cerca de 40 mil euros por dia.Em comunicado divulgado sábado, os vereadores do PS contestam aqueles valores alegando que os 40 mil euros por dia corresponderiam a um juro de 88 por cento, o que, a ser verdade, constitui "um caso de polícia".A Agência Lusa tentou obter um comentário sobre a questão junto do PSD de Santarém, mas não recebeu, até ao momento, uma resposta por parte dos seus responsáveis.Na quarta-feira, os vereadores da oposição (CDU e PS) aprovaram a maior parte das propostas da maioria para solucionar os problemas de tesouraria do município, que se debate com uma dívida de curto prazo de 50 milhões de euros.Os vereadores aprovaram um novo empréstimo a curto prazo de 1,2 milhões de euros a pagar até ao final do ano e a renegociação dos créditos com fornecedores no valor de dez milhões de euros, estabelecendo novos prazos de pagamento.Além disso, os eleitos viabilizaram a renegociação de contratos para pagamento de facturas e uma antecipação das receitas dos próximos 15 anos pagas pela EDP à autarquia pelo uso de solo e espaço aéreo do município que poderão permitir um encaixe financeiro de quase 20 milhões de euros.De fora ficou uma das propostas inicialmente mais defendidas pelo PSD, um "leaseback" - operação financeira que envolve a cedência de património como garantia do empréstimo que pode ser executada em caso de não cumprimento - que garantia um empréstimo de 17,5 milhões de euros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo