Política | 26-03-2006 10:19

Distrital de Santarém apoia recandidatura de Marques Mendes

A comissão política distrital de Santarém do PSD é uma das que já manifestou o seu apoio à recandidatura de Marques Mendes à liderança do partido. Também os presidentes das distritais do Oeste, Vila Real, Bragança, Lisboa, Setúbal, Santarém, Coimbra, Braga, Évora, Beja e Leiria já manifestaram posição idêntica.Recorde-se que o Conselho Nacional do PSD aprovou ontem hoje "por larga maioria" as datas de 5 de Maio para as primeiras eleições directas do líder e de 19, 20 e 21 de Maio para o XXIX congresso do partido.Segundo o secretário-geral do PSD, Miguel Macedo, as datas propostas pela direcção de Marques Mendes para a eleição directa do líder e para o congresso foram aprovadas apenas com uma abstenção."Num momento importante, em que o partido vai pela primeira vez fazer eleições directas para o presidente da comissão política nacional é reconfortante, bom para a credibilidade, um tão grande consenso", afirmou Miguel Macedo em conferência de imprensa no final da reunião do Conselho Nacional.Por escolher está apenas o local de realização do congresso, acrescentou ainda o secretário-geral do partido.A proposta de regulamento para as "directas", que irão decorrer a 5 de Maio entre as 18h00 e as 23h00 em todas as secções do partido, e para o congresso foi também aprovada apenas com uma abstenção.No regulamento das "directas", entre outras matérias, aponta- se a data de 26 de Abril como o prazo limite para a apresentação de candidaturas a presidente da comissão política nacional, que terão de ser subscritas por 1.500 militantes e obrigatoriamente acompanhadas por uma "proposta de estratégia global".No regulamento do congresso prevê-se, entre outros pontos, que apenas o presidente do partido eleito nas "directas" possa apresentar lista para a comissão política nacional.Aos restantes órgãos a eleger durante o congresso - mesa do congresso, conselho nacional e conselho de jurisdição nacional - poderão ser apresentadas listas concorrentes.Miguel Macedo garantiu ainda que todo o processo das "directas" será pautado pela "absoluta igualdade entre todas as candidaturas", tal como é expresso no regulamento da eleição directa do presidente da comissão política nacional."O Conselho de Jurisdição Nacional assegura a transparência, garante a imparcialidade e fiscaliza a regularidade do processo eleitoral", é referido no artigo 7º do regulamento.Quanto às despesas das candidaturas, o artigo 15º do regulamento estabelece que "são da exclusiva responsabilidade dos candidatos".Ainda de acordo com o secretário-geral, caso os candidatos solicitem será fornecida a listagem dos militantes e respectivos contactos.A eleição "por sufrágio universal, directo e secreto" do líder do partido foi aprovada por mais de 78 por cento do total de delegados votantes do XXVIII Congresso do PSD, realizado no passado fim-de- semana, em Lisboa.Até agora, apenas o actual líder social-democrata, Luís Marques Mendes, anunciou que será candidato nas eleições directas.Luís Filipe Menezes, derrotado por Marques Mendes no congresso de Pombal, há 11 meses, recusou até agora dizer se será novamente candidato, reservando a sua posição para depois do conselho nacional.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo