Política | 13-04-2006 09:20

Câmara de Vila Franca aprova transferência da PSP e do Tribunal

A autarquia de Vila Franca de Xira aprovou hoje, em reunião de câmara, a transferência do Tribunal para a Escola da Armada e da PSP para o antigo edifício do Palácio da Justiça, informou o vereador do PSD/CDS, Rui Rei.A discussão deste problema já vem da semana passada, altura em que Rui Rei a apresentou pela primeira vez, mas foi adiada para a reunião desta semana e contou inicialmente com o voto contra do Partido Comunista.Segundo explicou à agência Lusa o vereador eleito pela coligação "Mudar Vila Franca", o Partido Comunista alegou "falta de consistência da proposta por não ter por base estudos acerca daquela matéria nem contactos com ministérios", mas acabou por votar a favor, bem como os restantes partidos.Em anteriores declarações à agência Lusa, o vereador Rui Rei tinha já defendido esta proposta como "a solução mais fácil e barata para resolver os problemas dos dois serviços" e lembrou que "os polícias trabalham em instalações precárias piores que as de qualquer esquadra do terceiro mundo, não tendo sequer condições para mudar de roupa quando terminam os turnos".Em relação às instalações do Tribunal o vereador sempre defendeu que a Escola da Armada tem "excelentes" condições para se transformar no novo Palácio da Justiça, apontando como vantagens o excelente parque de estacionamento interior e o facto de estar preparado para controlar a entrada e saída das pessoas.O vereador do PSD/CDS tinha também lembrado que o actual Palácio da Justiça tem milhares de processos amontoados em corredores e parapeitos das janelas e, segundo disse, as instalações do Tribunal de Menores tiveram de ser transferidas para a cave de um outro edifício por falta de espaço.Depois do projecto aprovado em reunião de câmara cabe agora à autarquia de Vila Franca pedir uma reunião com os Ministérios da Justiça e da Administração Interna para efectivar as respectivas transferências."Pretendo esperar entre 15 dias a um mês para ver o ponto de situação. Se passado esse tempo não houver um ponto de situação definido apresento uma proposta para que se faça uma reunião nos ministérios", explicou hoje Rui Rei.O vereador disse ainda esperar que a presidente da autarquia "agarre este projecto com o máximo empenho" porque, caso contrário, vai andar "no jogo do empurra".A agência Lusa tentou contactar a presidente da Câmara Municipal através do seu assessor, mas este remeteu mais informações para esta quinta-feira.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo