Política | 18-04-2006 16:27

Presidente da Câmara de Santarém corta relações com administrador da CULT

O presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), cortou relações com o administrador-executivo da Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (CULT), António Torres. A decisão já foi comunicada ao presidente da CULT e da Câmara de Almeirim, Sousa Gomes (PS). A posição de Moita Flores foi tomada na sequência da reunião da CULT no dia 11 de Abril, na qual a polémica sobre a empresa Águas do Ribatejo foi discutida. O presidente da Câmara de Santarém já fez saber que não volta a participar em reuniões nas quais participe António Torres. Segundo alguns autarcas contactados por O MIRANTE, o presidente da Câmara de Santarém terá sido fortemente atacado por António Torres, que teceu duras críticas sobre a intransigência do autarca na reclamação de mais contrapartidas por integrar a empresa Águas do Ribatejo. Mas ninguém quer falar abertamente sobre o assunto. O presidente Moita Flores também não quer falar sobre o assunto, tendo apenas confirmado a O MIRANTE que tomou a decisão por “razões muito fortes”. Da parte da CULT o administrador-delegado, António Torres, não quer fazer declarações sobre o assunto. E o presidente da comunidade urbana, Sousa Gomes, desde quinta-feira, dia 13, que não atende o telemóvel.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo