Política | 12-10-2006 12:43

Moita Flores faltou a reunião da Junta da CULT

O presidente da Câmara de Santarém faltou à última reunião da Junta da Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (CULT), tal como havia prometido. Francisco Moita Flores (PSD) recusa-se a participar nos plenários dos presidentes dos municípios da CULT enquanto o administrador executivo dessa entidade, António Torres, lá tiver assento.Recorde-se que Moita Flores discorda da forma como António Torres tem exercido o cargo, tendo pedido mesmo a sua demissão. Proposta que não foi aceite pelo presidente da CULT, o socialista José Sousa Gomes, que reiterou a sua confiança no administrador executivo.A ausência de Moita Flores da reunião de 6 de Outubro levou a que a Junta da CULT, em nota de imprensa, manifestasse o desejo que o município escalabitano reveja rapidamente a sua posição. “(…) os representantes das câmaras presentes reafirmaram o espírito de solidariedade e de união com que se continua a trabalhar, bem provada com esta sessão” e “fizeram votos para que a Câmara de Santarém se integre rapidamente neste espírito”, lê-se na nota de imprensa.Instado a comentar essa declaração dos autarcas da Lezíria do Tejo, Moita Flores afirma que está “de alma e coração com a CULT”, que, segundo ele, “é uma comunidade bem dirigida e bem estruturada que pode ter um papel muito importante na Lezíria”. Mas, ressalva, “nunca trocarei o essencial pelo acessório”. Questionado sobre se isso significava que iria continuar ausente das reuniões da Junta da CULT, o autarca de Santarém escusou-se a fazer mais comentários.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo