Política | 14-10-2006 16:33

Suspensão de obras públicas prejudica competitividade regional

O deputado do PSD eleito pelo distrito de Santarém à Assembleia da República, Vasco Cunha, alertou na passada quinta-feira, em plenário, que obras estruturantes previstas para o distrito estão a ser afectadas pela decisão do Governo de suspender todas as adjudicações, autos de medição e pagamentos em obras públicas nos quatro últimos meses do ano.Dirigindo-se ao secretário de Estado das Obras Públicas, Vasco Cunha sublinhou que estão em causa obras como o Itinerário Complementar (IC) 9 entre Tomar e Ourém, nos troços Carrueiros-Tomar e Carregueiros-Alburitel. Recordou também que falta apenas uma “assinatura ministerial” que aprove a continuidade da obra no sublanço Algaz-Carregueiros, parada há cerca de três semanas.Outro exemplo, realçou Vasco Cunha, refere-se à insegurança da ponte ferroviária que liga Praia do Ribatejo (Vila Nova da Barquinha) a sul de Constância, quase a atingir o grau de pré-ruína em inspecção realizada em Abril pela Estradas de Portugal (EP). “Será admissível que a segurança de pessoas e segurança rodoviária sejam postas em causa com base em pressupostos de natureza orçamental, atrasos burocráticos e fuga às responsabilidades?”, questionou.O deputado social-democrata lançou ainda o alerta para outras situações no distrito. Como a falta de alternativas de circulação para peões e ciclistas no viaduto que liga Casal do Grilo aos Covões (Entroncamento), a indefinição da decisão final sobre o desvio da linha ferroviária do Norte na Ribeira de Santarém ou o atraso do projecto da variante à Estrada Nacional (EN) 3, entre Azambuja, Cartaxo e Santarém. O deputado sustenta que a paragem dos investimentos em obras públicas irá contribuir para a deslocalização de empresas e atacar a competitividade regional.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo