Política | 07-02-2008 14:24

Vereador de Tomar acusa maioria PSD de dar “tachos” na administração dos SMAS

Os serviços municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Tomar têm novo conselho de administração, aprovado esta quinta-feira na primeira reunião do novo executivo camarário, presidido por Corvelo de Sousa. Luís Vicente, até agora administrador dos SMAS da cidade, passa a presidir os serviços municipalizados, tendo como administradores Sandra Mata e Júlio Figueiredo. Pela primeira vez na história do município a autarquia não nomeou qualquer representante, o que levou os vereadores do movimento Independentes por Tomar a votar contra a deliberação. Segundo Pedro Marques e Rosa Dias a decisão da maioria assume “ a primeira demissão de responsabilidades da câmara PSD, dado que, para estes, os outros três (vereadores) não contam para nada”. Pedro Marques chegou mesmo a afirmar ser esta foi a forma encontrada pela maioria social-democrata para dar “tachos” a alguns elementos do partido. Os independentes dizem não estar em causa as pessoas que irão integrar o novo conselho de administração dos SMAS, “estando sim em causa a decisão política de eliminar a directa intervenção do executivo camarário neste órgão, cortando o cordão umbilical de natural ligação entre os dois órgãos”. Para os vereadores da oposição “transparece ainda e de forma nítida a partidarização deste órgão e a tentativa do PSD perante a actual liderança municipal de, finalmente, ditar as regras do jogo, o que nunca tinha conseguido durante a liderança de António Paiva”. O presidente do município ressalvou não estar de todo posta em causa a relação que os SMAS têm com a câmara e adiantou que o executivo não deixará de intervir sempre que seja necessário. “Não ficaremos nunca afastados da estratégia a implementar pelos serviços municipalizados”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo