Política | 30-05-2009 13:46

Munícipes pagam taxa de águas residuais em Torres Novas sem terem saneamento básico

A maioria socialista no executivo da Câmara Municipal de Torres Novas rejeitou uma proposta do vereador da CDU Carlos Tomé que defendia a isenção de pagamento de taxa de saneamento aos munícipes que não usufruem da rede de saneamento básico. Carlos Tomé considera que essa medida “é da mais elementar justiça” e reivindica ainda que a autarquia reembolse os cidadãos nos valores já pagos a esse título. Na proposta, defendia-se ainda que o município procedesse ao levantamento de todos os casos de cidadãos que pagam essa taxa sem usufruir desse serviço.A proposta foi chumbada por ter sido invocado que não existiria situações de munícipes a pagar essa taxa sem beneficiarem da rede de esgotos. “No entanto esta argumentação caiu pela base pelo simples facto de na reunião anterior a câmara ter deliberado a devolução de taxas a um munícipe de Alqueidão, precisamente por não ter saneamento. Pelos vistos já ninguém se lembrava disso. E há muitos outros munícipes de Alqueidão e de outras zonas do concelho que não têm saneamento e pagam a taxa”, alega Carlos Tomé.“Em face deste panorama a câmara não pode estar à espera que os munícipes prejudicados tomem consciência disso e tomem a iniciativa de reclamar junto da câmara. Deve ser a câmara a fazer o levantamento de todo os casos”, insiste o vereador da CDU, afirmando que o próprio presidente da câmara é um dos prejudicados pela situação, pagando a taxa apesar de a sua residência não estar ligada à rede de saneamento básico. “Mas mesmo perante esta evidência votou contra a proposta: Comentários para quê?”, ironiza Carlos Tomé.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo