Política | 29-01-2010 13:33

PSD Cartaxo quer mais adjudicações a empresas do concelho

O vereador do PSD na Câmara do Cartaxo insistiu na última reunião do executivo para que a autarquia dê preferência às empresas do concelho nos processos de ajustes directos e nos concursos públicos para fornecimento e aquisição de serviços.Na reunião de dia 26, o vereador voltou a abordar no assunto no que se refere ao arranjo da cobertura das piscinas municipais. Para Paulo Neves o executivo socialista pecou ao não ter atribuído a intervenção ao segundo classificado do concurso público, a empresa Xavieres, quando a empresa que ficou em primeiro lugar ultrapassou o prazo para apresentar caução da intervenção, que ronda 60 mil euros, e apenas ganhou o concurso por 40 euros de diferença.“A empresa que ganhou o concurso esteve de dia 9 a dia 22 para apresentar uma caução de 2.970 euros para poder fazer a intervenção. Perdeu-se a oportunidade de fomentar empregos do Cartaxo escolhendo o segundo do concurso”, sublinhou o vereador social-democrata.A vereadora Rute Ouro referiu que foram seguidos todos os procedimentos do concurso, que a empresa já tinha encomendado material do estrangeiro para a empreitada, tendo justificado o atraso na apresentação da caução com problemas dos bancos.O vereador da CDU, Mário Júlio Reis, também não ficou convencido com a explicação do empreiteiro vencedor. “Que empresa está em condições de fazer um trabalho de 60 mil euros quando perde tempo a apresentar uma caução de três mil euros?”, questionou. Aconselhando o executivo a estar atento à obra.O presidente da autarquia, Paulo Caldas (PS), considera que empresas como a Xavieres, a Gecolix, ambas do concelho, e outras empresas, não têm tido razão de queixa dos serviços que a câmara lhes tem atribuído e contratado, lembrando que no caso do arranjo das piscinas o alerta pela preferência de empreiteiros devia ser dado aquando da abertura de concurso. Rematou Pedro Reis (PSD) que deve constar dos procedimentos com regra de critério de avaliação o facto de uma empresa ser do concelho para assim poder ter peso nas decisões das comissões de análise de propostas da autarquia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo