Política | 29-12-2010

Duas tentativas falhadas para votar a reorganização de serviços da Câmara do Cartaxo

No espaço de duas semanas a proposta de reorganização orgânica dos serviços da Câmara do Cartaxo não foi votada em reunião do executivo por falta de quórum. Na reunião de terça-feira, dia 28, os vereadores do PSD e da CDU voltaram a lamentar a falta de informação sobre o processo para decidirem em consciência e não votaram a proposta. Com a falta da vereadora socialista Rita Gameiro, o executivo liderado por Paulo Caldas ficou sem quórum.O edil lamenta a situação. Paulo Caldas (PS) diz que os vereadores de PSD e CDU se estão a demitir das suas funções ao preferirem não votar em vez de demonstrarem a sua discordância, votando contra ou abstendo-se.Do lado contrário, Paulo Neves (PSD) diz que não vale a pena a maioria PS assacar responsabilidades à oposição quando nem sequer consegue gerir a sua equipa de forma a garantir o quórum das reuniões. Mário Júlio Reis (CDU) garante que não houve qualquer concertação política com o PSD prévia à reunião e assegura que irá sempre optar por não votar quando as propostas não foram submetidas a votação com a respectiva fundamentação. Com o processo parado, Paulo Caldas decidiu convocar de imediato uma reunião extraordinária para 3 de Janeiro, na qual será facultada a documentação pedida pela oposição. Mais detalhes da notícia na próxima edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo