Política | 18-12-2011 09:10

Rui Rei acusa PS de aprovar urbanização na Póvoa que “é mais do mesmo”

O vereador da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Rui Rei, diz que a Coligação Novo Rumo foi leal ao votar contra a viabilização de uma urbanização na Póvoa de Santa Iria e acrescenta que o PS se limitou a dar à população “mais do mesmo” com o argumento dos direitos adquiridos.A propósito da autorização que foi dada para a construção de uma urbanização de sete lotes com dez pisos, Rui Rei pergunta: “Quem defende os direitos de uma população que pagou fortunas por habitações que hoje, algumas, valem metade do que valiam? Quem defende um urbanismo sustentável e de qualidade? Se é verdade que promotores têm direitos adquiridos também é verdade que a população que compra habitação tem direitos adquiridos. Devemos defender os direitos de toda a população e não apenas do promotor”, argumentou lembrando que os cidadãos deram a entender que não era esse o caminho que queriam aquando da discussão do Plano Director Municipal.“Como fomos leais, e como não traímos o nosso concelho, e como afirmou Sá Carneiro, nunca colocámos à frente dos interesses do país, os interesses do partido ou interesses particulares, na reunião de 30 de Novembro, não tivemos a mais pequena dúvida em votar os três contra e em protesto, sim, mas contra a falta de diálogo”, esclareceu.Recorde-se que os três vereadores, que governavam em coligação com o PS, votaram contra a urbanização, o que deitou por terra o entendimento com o PS que retirou os pelouros a dois dos três eleitos: Rui Rei e Helena Pereira de Jesus. João de Carvalho acabou por abdicar do pelouro.Os vereadores recusam estar de acordo com “processos por clarificar, pouco sérios e que não dignificam” a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira. “Há diferença entre dignidade e subserviência, há diferença entre lealdade e submissão, há diferença entre transparência e situações pouco explicadas”, acusou na última reunião de câmara.Rui Rei responde assim a uma declaração de Alberto Mesquita. Em entrevista a O MIRANTE o vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, quando interrogado sobre as razões que levaram o PS a retirar os pelouros, diz que “um acordo subentende determinados princípios como a lealdade”.O vice-presidente respondeu a Rui Rei refutando as acusações dizendo que é “sério e leal”.A CDU, que votou favoravelmente o projecto que se arrastava há 18 anos na câmara, desafiou por seu lado Rui Rei a referir que dúvidas concretas tem sobre a urbanização.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo