Política | 22-12-2011 09:14

Orçamento da Junta de Vila Franca para pagar a pessoal e dívidas

A assembleia de freguesia de Vila Franca de Xira aprovou na madrugada de terça-feira, 20 de Dezembro, o orçamento para 2012 da Junta de Freguesia, que ronda o um milhão e 300 mil euros. As despesas irão rondar um milhão e 250 mil euros. O documento foi aprovado pela maioria socialista mas fortemente criticado pela oposição, que considerou ser “um orçamento para pagar aos empregados da junta e pagar as dívidas”. Mais de metade da despesa do novo orçamento é referente a despesas com pessoal. Outra fatia importante são dívidas acumuladas da junta, desde 2010, no valor de 154 mil euros a fornecedores. O orçamento para o próximo ano prevê receitas de capital de 49 176 euros e despesas de capital de 110 910 euros. O novo documento vai deixar a junta com pouca margem para fazer obra no próximo ano, entendem os eleitos da CDU.“Este orçamento não é melhor nem pior que os outros que temos tido até aqui, continuamos a ter uma junta de freguesia voltada para si mesma”, acusou Carlos Romano, da bancada da CDU. O Bloco de Esquerda também criticou o documento e aqueles que, com a abstenção, contribuíram para a sua aprovação. “É uma lista de encargos e parcas receitas que nem se conseguem prever com exactidão”, lamentou Fernando Matos.A Coligação Novo Rumo entendeu abster-se. “Com a ruptura, por parte do PS, relativamente ao acordo de colaboração que existia no âmbito da gestão autárquica no concelho de Vila Franca de Xira, com as razões apresentadas pelo PS para a ruptura, o Partido Social Democrata, que lidera a coligação Novo Rumo, não tem outra alternativa a não ser não confiar na gestão que o PS irá a partir deste momento desenvolver no concelho de Vila Franca de Xira”, justificou. Na resposta a presidente da junta, Ana Câncio (PS), defendeu que há passivo a pagar para deixar a contabilidade equilibrada “o mais depressa possível”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo