Política | 30-12-2011 08:45

Junta de Vialonga queixa-se de ser “o elo mais fraco” do concelho

O presidente da Junta de Freguesia de Vialonga, José António Gomes (CDU), considera que a sua freguesia é “o elo mais fraco” do concelho de Vila Franca de Xira no que toca a verbas entregues pela câmara para a realização de obras. O autarca considera que as verbas provenientes do orçamento municipal da câmara para 2012, para investimentos em obras em Vialonga são “insuficientes” e que não abrangem todas as necessidades da freguesia. Ao todo está previsto, recorde-se, 334 mil euros para obras como a construção das rotundas na variante de Vialonga, obras no ninho de empresas, parque urbano da Flamenga, segunda fase do projecto de reabilitação do bairro nascente do cabo e recuperação do forte da Aguieira (Linhas de Torres).“Nenhuma das obras que realmente precisávamos na nossa freguesia foi contemplada, continuamos a ser o elo mais fraco do concelho. Não é por sermos CDU, é porque a câmara nos considera como uma freguesia rural. Há um grande desfasamento nos investimentos entre as várias freguesias e começa a ser difícil manter um bom relacionamento com a câmara”, avisa José António Gomes a O MIRANTE. O executivo da junta refere que algumas obras previstas para arrancar em 2011 em Vialonga nunca chegaram a sair do papel, como as obras no forte da Aguieira, obras no centro comunitário e apetrechamento da Escola Básica do primeiro ciclo Nº2 de Vialonga.“Existem obras que dependiam exclusivamente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira que não foram feitas nem contempladas para este ano. Por essa razão a comunidade vialonguense continuará, infelizmente, privada das intervenções que lhe garantiriam a elevação da qualidade de vida, o que lamentamos. Vialonga no próximo ano vai ficar na mesma ou até pior”, lamenta o autarca.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo