Política | 31-12-2011 09:10

Paialvo “repudia frontalmente” extinção da freguesia

O presidente da Junta de Freguesia de Paialvo, Luís Antunes (CDU), fez uma intervenção na última sessão de Assembleia Municipal de Tomar, realizada a 27 de Dezembro, onde disse que “repudia frontalmente” a extinção da sua freguesia, prevista no âmbito da reforma administrativa em curso. O autarca aproveitou o facto do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas (PSD), estar presente, uma vez que é também presidente da Assembleia Municipal de Tomar, para lhe dar conta de uma moção aprovada pelo executivo da junta. “Esta medida em nada contribuirá para melhorar a despesa pública mas vai criar, isso sim, um pior serviço à população, empobrecendo a vida democrática local”, argumentou o autarca. Segundo Luís Antunes, os eleitos de Paialvo propõem-se combater com firmeza qualquer medida que vise contrariar a honra, história e identidade dos povos que ao longo de séculos viveram no espaço que hoje é a freguesia de Paialvo. Assim que o autarca da CDU ultrapassou os cinco minutos previstos para a sua bancada intervir no período antes da ordem do dia, tal como previsto no regimento da assembleia municipal, Miguel Relvas pediu ao deputado que concluísse o quanto antes a sua exposição.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo