Política | 05-05-2012 14:39

Reprimenda de vereadora leva Rodrigues a mudar de atitude

O eleito da CDU na Assembleia Municipal de Torres Novas Ramiro Silva prometeu na última reunião desse órgão dizer das boas ao presidente da câmara, António Rodrigues (PS), na sequência da atitude deste para com a nova vereadora da CDU, mas acabou por dar o dito por não dito e a montanha pariu um rato.A 30 de Abril, na primeira parte da assembleia, que se prolongou por dois serões, António Rodrigues não compareceu. E foi na sua ausência que Ramiro Silva avisou que tinha uma intervenção preparada para fazer “olhos nos olhos” com Rodrigues, a propósito do modo como ele tratou a vereadora Filipa Rodrigues (CDU) em anterior reunião de câmara, que ficaria para próxima oportunidade. Dois dias depois realizou-se a segunda parte da assembleia, já com Rodrigues presente, mas a intervenção ficou por fazer, devido à mudança de comportamento do presidente.Recorde-se que na última reunião pública do executivo António Rodrigues não parou de lançar piropos à nova vereadora da CDU, de 32 anos, que substituiu Carlos Tomé na vereação da câmara torrejana. “Querida vereadora” e “linda vereadora” foram alguns dos mimos verbais com que o autarca presenteou a arqueóloga de profissão, ao mesmo tempo que pretendia cortar-lhe o raciocínio e interrompê-la nas suas intervenções.Perante a postura de Rodrigues, a vereadora da CDU exigiu nessa reunião de câmara pública que António Rodrigues parasse com a utilização dos piropos e da linguagem menos própria quando se dirigisse a ela. “Os termos que utiliza são pejorativos e depreciativos e não é a forma mais correcta de tratar os vereadores da oposição. Nem os vereadores da oposição, nem ninguém, senhor presidente. Dê-se ao respeito”, desafiou a vereadora perante a vereação e algum público que assistia à reunião.E pelos vistos a reprimenda surtiu efeito, já que a postura de Rodrigues na última reunião privada do executivo, realizada na tarde de 2 de Maio, terá mudado para melhor. O que fez com que Ramiro Silva, horas depois, na segunda parte da sessão da assembleia municipal, decidisse não atacar apesar de António Rodrigues já estar presente. “Sobre isso não temos mais nada a acrescentar, porque a nossa vereadora respondeu no local certo e da forma correcta e o presidente mudou de atitude”, justificou o eleito comunista.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo