Política | 19-05-2012 14:36

Presidente da Câmara do Cartaxo aconselha Relvas a falar menos e a agir mais

O presidente da Câmara do Cartaxo diz que os tempos políticos se estão a sobrepor aos tempos de necessidade que se vivem, dando a entender que o Governo está a demorar tempo demais a avançar para a ajuda aos municípios com dificuldade em liquidar as dívidas de curto prazo a pensar nas eleições autárquicas e legislativas.Paulo Varanda (PS) defende que as soluções têm de estar mais próximas. Referindo-se a declarações recentes do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas (PSD), que apontou publicamente o Cartaxo como um dos municípios em grandes dificuldades, Varanda responde à letra: “Espero que se apliquem os dois mil milhões de euros para liquidar as dívidas de curto prazo dos municípios, que tardam em chegar. Os municípios não têm gastado à «la gardère», mas sim na prossecução de interesses das suas populações e tem havido, nessa matéria, desrespeito por parte da Administração Central”, comentou o autarca no final da última reunião do executivo à comunicação social.Paulo Varanda acrescentou que o município do Cartaxo tem agido individual e colectivamente na CIM-LT e na ANMP, reiterando a discordância com o modelo imposto ao poder local, de que é exemplo a Lei dos Compromissos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo