Política | 20-10-2013 13:20

Afonso Costa diz-se mais preparado que nunca para dirigir os destinos de Alverca e Sobralinho

O primeiro presidente da União de Freguesias de Alverca e Sobralinho, Afonso Costa (PS), disse na tomada de posse que está hoje mais preparado que nunca para gerir os destinos da nova união de freguesias.Afonso Costa, que foi empossado no seu terceiro mandato na noite de sábado, 19 de Outubro, avisou que o desafio é maior agora do que há quatro anos mas que, com humildade e trabalho, será possível fazer da nova união uma das grandes freguesias do concelho de Vila Franca de Xira.“Tudo farei para continuar a pugnar por uma melhor qualidade de vida das populações de Alverca e Sobralinho”, frisou.O autarca destacou a importância de captar investimentos, melhorar a mobilidade e de promover o apoio social, sobretudo o apoio aos mais desfavorecidos. Apesar do discurso optimista a oposição voltou a avisar que se vai manter atenta à gestão do novo executivo da junta. A coligação Novo Rumo, pela voz de Adão Conde, exigiu que a Câmara de Vila Franca passe a olhar para a nova união de freguesias de Alverca e Sobralinho com outros olhos. “Somos a freguesia do concelho que paga mais Imposto Municipal sobre Imóveis. Se damos mais, merecemos mais”, notou o autarca. Adão Conde disse ainda a Afonso Costa que a coligação “não lhe reconhece competências no que diz respeito à gestão” mas que irá manter uma postura colaborante.Carlos Gonçalves, da CDU, o segundo partido mais votado, avisou que a sua bancada irá estar atenta à gestão do novo executivo e espera que venha a ser uma gestão “próxima, rigorosa e participada”. Além de Afonso Costa o número dois do executivo será José Manuel Peixeiro, que foi nos últimos quatro anos presidente da junta de freguesia do Sobralinho.A nova mesa da assembleia de freguesia é composta por Carlota de Pina (presidente), Luciana Nelas (1º secretário) e Isabel dos Santos (2º secretário), que integraram a lista proposta pela Coligação Novo Rumo e que venceu com dez votos favoráveis e oito contra. A CDU apresentou uma declaração de voto em que se manifestou “indignada” pela “jogada de bastidores” feita por Afonso Costa, que preferiu negociar com a coligação Novo Rumo e dar a esse partido a presidência da assembleia de freguesia, ao invés do segundo partido mais votado, a CDU. “Estas atitudes não são bonitas, não dignificam a política nem os seus intervenientes. Foi uma atitude inesperada do PS”, lamentou Fernando Moreira, perante os aplausos da plateia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo