Política | 26-10-2013 09:23

Coligação Novo Rumo contra aquisição do Vila Franca Centro pela câmara

A aquisição por parte da câmara do Vila Franca Centro para instalar os serviços municipais não é uma prioridade para a coligação Novo Rumo, que ameaçou na última reunião de câmara votar contra essa pretensão dos socialistas.Rui Rei alertou Alberto Mesquita (PS) para outras questões “mais urgentes” de resolver no município, como o investimento em “capital humano” e o apoio nas questões sociais. Numa altura em que é falada a hipótese de compra, por parte da câmara, das instalações onde funcionou o centro comercial Vila Franca Centro – que encerra este mês – o autarca avisou que a “ganância de uns poucos” não deverá prejudicar os interesses dos muitos que habitam no concelho. “A câmara deve reflectir, numa altura em que temos Vila Franca com fortes índices de degradação e onde assistimos à morte lenta do comércio, se esta é uma boa aposta. Investir em novos edifícios não é uma prioridade. Não tomaremos uma decisão favorável sem termos uma avaliação séria e rigorosa dos montantes envolvidos e das poupanças que essa mudança representará”, alertou o autarca.O actual presidente, Alberto Mesquita, não beneficia de maioria absoluta e por isso terá de negociar com a oposição os moldes de aquisição do edifício, que já vem sendo discutida desde o final do mandato de Maria da Luz Rosinha. A verificar-se a posição dos vereadores do Novo Rumo a tarefa de Alberto Mesquita torna-se mais difícil, uma vez que a CDU sempre se manifestou contra a aquisição do Vila Franca Centro por não concordar com a contrapartida exigida pela Obriverca, dona do centro comercial. Que é a contra-entrega por parte da câmara, juntamente com o valor de compra, do edifício onde funcionam os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo