Política | 10-12-2013 13:25

Maioria aceita propostas da oposição e orçamento da Câmara de Ourém é aprovado

Sem maioria absoluta no executivo municipal, o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), viu-se obrigado a ceder em alguns pontos do orçamento da autarquia para o próximo ano. Logo no início do debate sobre a proposta de orçamento para 2014 o vereador Vítor Frazão, que assinou um acordo de governabilidade com a maioria PS, avisou que ia votar contra o documento porque as suas propostas não estavam incluídas no orçamento. No entanto, depois do final do debate, e após se saberem todas as intenções de voto (a coligação Ourém Sempre PSD/CDS absteve-se), pediu para repensar a sua intenção. No dia seguinte acabou por informar a autarquia que votava favoravelmente o orçamento do próximo ano.A coligação Ourém Sempre absteve-se uma vez que a maioria, liderada por Paulo Fonseca, acolheu algumas das propostas dos vereadores da oposição. O reforço de 20 por cento para as freguesias, o compromisso de análise da situação das empresas municipais, nomeadamente em relação ao número de funcionários da SRU Fátima, e a passagem de algumas áreas da empresa municipal OurémViva para a autarquia levou a que os vereadores se abstivessem.Em relação às propostas do vereador Vítor Frazão foram acolhidas a realização da Feira do Gado, a construção do monumento ao Emigrante e a redefinição da marca Ourém. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo