Política | 29-02-2016 11:19

Carlos Marçal vai ter adversário na corrida à liderança do PSD de Santarém

Carlos Marçal vai ter adversário na corrida à liderança do PSD de Santarém

Presidente da União de Freguesias da Cidade avançou após ter constatado que não havia possibilidade de se construir uma lista de união e consenso.

O presidente da União de Freguesias da Cidade de Santarém, Carlos Marçal, é o primeiro candidato anunciado à liderança da comissão política concelhia do PSD de Santarém, mas não vai correr sozinho ao acto eleitoral marcado para sábado, 5 de Março. Esta segunda-feira, ao final da tarde, a corrente que apoia o ainda líder da concelhia, Nuno Serra, que não se pode recandidatar, vai anunciar quem encabeçará a lista que pretende ser a continuidade de um projecto.O candidato disse A O MIRANTE que decidiu avançar após ter constatado que não havia possibilidade de consenso entre as várias facções do PSD escalabitano. Marçal tem do seu lado o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, o líder da bancada do PSD na assembleia municipal, Ramiro Matos, e vários presidentes de junta, vereadores e eleitos da assembleia municipal.Carlos Marçal diz que um grupo de mais de 20 autarcas das juntas de freguesia, da câmara e da assembleia municipal ainda tentou, inclusivamente, que o presidente da assembleia municipal, Pinto Correia, procurasse conciliar as várias partes e uni-las em torno de uma lista única, mas tal não foi possível. “É pena não ser possível chegar a um consenso, pois houve sempre abertura da nossa parte. Sendo assim, achei que não era de ficar parado. Não me candidato contra ninguém mas apenas pelo bem do partido”, disse Marçal a O MIRANTE.Recorde-se que Ricardo Gonçalves também chegou a disponibilizar-se para ser candidato à liderança do partido, à frente de uma lista de consenso que integrasse as várias sensibilidades, mas o seu propósito esbarrou sempre nas reticências de alguns dos seus críticos internos, que, entre outros argumentos, entenderam que o presidente da câmara não deve acumular essas funções com a liderança do partido a nível local.Uma perspectiva que contraria o que é prática noutros concelhos da região onde os presidentes da câmara são também os líderes locais do partido, como em Mação, Sardoal ou Ferreira do Zêzere, e em Rio Maior a presidente da autarquia, Isaura Morais, já anunciou que vai candidatar-se ao cargo.A concelhia que sair das eleições de 5 de Março terá a responsabilidade de conduzir o processo de escolha de candidatos para as eleições autárquicas de 2017, o que dá importância acrescida ao acto eleitoral.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo