Política | 08-09-2017 09:59

Oposição quer espaço no boletim municipal de Ourém

A critica foi feita em sessão camarária e o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), optou por não responder à oposição.

Os vereadores da Coligação Ourém Sempre (PSD/CDS) vão participar à Comissão Nacional de Eleições (CNE) o facto do boletim municipal de Ourém não ter espaço para a oposição. Luís Albuquerque, Isabel Costa e José Poça das Neves criticam o actual executivo municipal, liderado pelo socialista Paulo Fonseca, de “aproveitar” o boletim municipal para colocar apenas informação de actividades do PS.

“O boletim municipal deve ter um espaço para a oposição poder escrever sobre o que entender. O boletim municipal deve ser imparcial e não falar apenas das actividades em que o presidente participa, senão torna-se um jornal de campanha”, disse Luís Albuquerque.

A critica foi feita em sessão camarária e o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), optou por não responder à oposição. O boletim municipal é uma publicação mensal. A última edição é datada de Agosto e contém 16 páginas. No boletim podem ler-se, entre outras notícias, um editorial de meia página assinado pelo presidente do município e as notícias sobre o Programa de Apoio às Economias Locais (PAEL).

Esta não é a primeira vez que os vereadores da Coligação Ourém Sempre criticam o facto do boletim municipal não ter espaço para a oposição. Os autarcas do PSD/CDS sempre defenderam que o boletim municipal deve ter espaço para todos os partidos políticos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Vale Tejo