Política | 11-10-2017 15:12

Despedida amarga de Aurelina Rufino das lides autárquicas

Despedida amarga de Aurelina Rufino das lides autárquicas
CHAMUSCA

Militante e autarca histórica do PSD deixa vereação dizendo que não lhe deu qualquer prazer exercer funções no mandato que agora terminou, criticando a gestão socialista.

A vereadora da oposição na Câmara da Chamusca, Aurelina Rufino (coligação PSD/CDS), despediu-se das lides políticas na última sessão camarária do mandato, realizada a 10 de Outubro, afirmando que os últimos quatro anos de mandato não lhe deram qualquer prazer.

“Estava habituada a outra maneira de trabalhar completamente diferente. Fui sempre a única vereadora da câmara pelo PSD desde há 30 anos e nunca quis pelouro nenhum. Ainda chegaram a atribuir-me o pelouro da acção social e educação e tive sempre prazer em trabalhar, o que não aconteceu neste mandato”, afirmou explicando que nunca sentiu abertura por parte do executivo de dizer o que os vereadores deviam saber. “Nós soubemos muitas coisas na rua”, afirmou Aurelina Rufino (à direita na foto).

A última reunião do mandato durou meia hora e serviu, sobretudo, para os autarcas fazerem balanços e agradecimentos. O presidente da câmara, Paulo Queimado (PS), felicitou a oposição, referindo que o equilíbrio financeiro só foi conseguido graças à colaboração dos vereadores. Ainda assim, considera, “podíamos ter trabalhado muito mais em conjunto para fazer melhor pelo concelho e pelas pessoas”.

Notícia mais detalhada na próxima edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo