Política | 12-10-2017 18:22

Presidente de Santarém vai trabalhar com a oposição apesar da maioria absoluta

Presidente de Santarém vai trabalhar com a oposição apesar da maioria absoluta

Ricardo Gonçalves diz que a nova correlação de forças no executivo representa uma responsabilidade acrescida.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), afirmou na última reunião do executivo do mandato 2013-2017, que o facto de ter sido reeleito com maioria absoluta para o próximo mandato não significa que vá tomar decisões importantes sem envolver a oposição, tanto na câmara como na assembleia municipal.

“A maioria absoluta é uma responsabilidade acrescida em relação ao trabalho que temos que fazer no concelho de Santarém”, afirmou Ricardo Gonçalves, que geriu o município nos últimos quatro anos em situação de maioria relativa - PS e CDU juntos tinham mais vereadores que o PSD, tendo chumbado algumas propostas dos social-democratas.

Ricardo Gonçalves garantiu ainda que irá cumprir sempre o estatuto da oposição e que vai continuar a apresentar orçamentos realistas, como aconteceu no mandato que agora cessa e que foi destinado sobretudo ao saneamento financeiro da autarquia. “Não vamos sair deste caminho em que nos sentimos confortáveis e que as pessoas perceberam”, afirmou, acrescentando contudo que existem agora condições para se avançar para a concretização de vários projectos. Até porque os fundos comunitários do Portugal 2020 começam agora a ser disponoibilizados.

“Acredito que serão quatro anos de grandes concretizações para Santarém e conto com todos os partidos. Queremos que os projectos sejam vistos como projectos de Santarém e não como projectos de um partido”, disse ainda, acreditando que “a Santarém dos nossos sonhos está mais próxima de se concretizar com a ajuda de todos”.

Antes, o vereador António Carmo (PS), na sua intervenção de despedida após oito anos no executivo, tinha destacado a vitória eleitoral de Ricardo Gonçalves, até por ser em contraciclo com os resultados do PSD em vários pontos do país, e aconselhou-o a não abusar da maioria absoluta obtida e a procurar consensos. “Considero-o uma pessoa responsável, séria e honesta e tenho a certeza que mesmo com maioria absoluta irá procurar manter equilíbrio na gestão”, disse, confessando a sua tristeza por o PS não ter vencido em Santarém e também por a CDU ter perdido o vereador que tinha na câmara.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo