Política | 19-10-2017 12:19

Nova presidente da assembleia de freguesia diz que Fátima e Ourém estão de costas voltadas

Nova presidente da assembleia de freguesia diz que Fátima e Ourém estão de costas voltadas

Carina João Oliveira, que tomou posse na terça-feira, 17 de Outubro, quer mudar essa realidade.

A nova presidente da Assembleia de Freguesia de Fátima, concelho de Ourém, Carina João Oliveira, ex-deputada na Assembleia da República pelo círculo de Santarém, diz que as cidades de Fátima e Ourém estão de costas voltadas e espera que isso deixe de acontecer no novo mandato que agora começa.

“A realidade administrativa de Fátima, como sabemos, é que somos apenas mais uma freguesia mas com o coração de todo um concelho. E sabemos também que as nossas populações desconhecem muito destes dois mundos. Porque o são diferentes. Em Fátima não nos sentimentos oureenses e em Ourém não há o sentir dos fatimenses. Tenho a certeza que o relacionamento estrito entre junta de freguesia e assembleia de freguesia para com os órgãos de Ourém poderão esbater em muito esta realidade. Temos na mão a missão de sermos um só. Tenho a certeza que esta assembleia me irá acompanhar em todos os momentos que julgo possamos fazer a diferença para que isso aconteça”, referiu a autarca no seu discurso de tomada de posse que decorreu a 17 de Outubro.

A presidente criticou o mandato socialista na Câmara de Ourém, liderado por Paulo Fonseca nos últimos oito anos, que foi impedido de se recandidatar ao cargo pelos tribunais.

Carina João Oliveira afirma que Fátima foi deixada de fora em muitas discussões que a câmara municipal entendeu não promover. “As competências enviesadas da lei e uma visão rígida centralizadora e pouco democrática fizeram passar ao lado deste órgão muita da discussão que a todos diz respeito. Espero que este triste passado recente, onde elementos fundamentais, como por exemplo o planeamento das obras da cidade não passavam à discussão prévia nem, por vezes, a simples informação nos era dada a conhecer ou saber”, lamentou.

Carina João Oliveira recordou que foi na Assembleia de Freguesia de Fátima que começou a sua carreira política e diz-se orgulhosa de voltar a ser eleita neste órgão. Também agradeceu o trabalho do seu antecessor, Eugénio Lucas.

“A cidade de Fátima está grata e reconhecida à sua representação. Espero estar à altura daquilo a que nos foi habituando e não defraudar as expectativas de um mandato semelhante”, sublinhou a primeira mulher a ser eleita para este cargo em Fátima.

Um dos objectivos da presidente para o novo mandato é trazer mais cidadãos às reuniões da assembleia de freguesia. “Tenho a expectativa de que os temas aqui debatidos possam ser suficientemente atractivos para que os mobilize a pensar a freguesia”, referiu, acrescentando que pretende, pelo menos uma vez por ano, realizar uma reunião descentralizada e temática.

Outra das suas intenções é manter o bom relacionamento com as forças vivas da cidade nomeadamente o Santuário de Fátima, “pólo religioso mas fundamental e incontornável daquilo que somos enquanto cidade”, disse.

Carina João Oliveira considera que Fátima é a prova madura de integração social, tendo sabido manter o equilíbrio com segurança e bem-estar para todos. “A Junta de Fátima tem dado provas de saber estar atenta e a estas questões sociais tem sabido dar resposta na primeira intervenção de proximidade. Fátima tem uma grande capacidade de estender fronteiras pelo seu nome”, reforça.

A autarca defende que o órgão que agora preside deve estar aberto ao mundo que visita a freguesia e também a todas as instituições que procurem e reconheçam o órgão que Carina João Oliveira preside. “Este é o esteio também de uma actuação que irei procurar desenvolver; tentar ser um pouco mais”, reforça.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo