Política | 24-11-2017 19:00

PSD condena recusa de reforço de verbas para fiscalização ambiental na região

Para Duarte Marques é lamentável que o BE, PS, PCP e Verdes “encham a boca com a defesa do ambiente, do rio Tejo, do rio Almonda, entre outros, mas quando chega a hora da verdade votam contra.

O deputado do PSD eleito por Santarém, Duarte Marques, condena o chumbo do reforço de 500 mil euros no orçamento da Inspecção Geral da Agricultura, do Mar, Ambiente e Ordenamento do Território (IGAMAOT) e em 4 milhões de euros para a Agência Portuguesa do Ambiente, que permitiria uma melhor fiscalização ambiental, sobretudo no Tejo, que tem registado frequentes focos de poluição.

O PSD queria que o reforço fosse feito através de verbas destinadas à expansão do Metro de Lisboa e Porto. Duarte Marques considera que as verbas propostas são “migalhas para estas obras públicas, que têm 1678 milhões de euros e que nem conseguirão gastar em 2018, mas que seria verdadeiro ouro para estas duas entidades fiscalizadoras”, diz.


As verbas propostas pelo PSD e chumbadas pela maioria que suporta o Governo, permitiriam um reforço da contratação de inspectores e fiscais da Inspecção Geral, bem como o reforço dos meios da APA para combater e detectar as fontes de poluição.

Para o Deputado do PSD, eleito pelo distrito de Santarém, é lamentável que estes partidos “encham a boca com a defesa do ambiente, do rio Tejo, do rio Almonda, entre outros, mas quando chega a hora da verdade votam contra. Nem os Deputados eleitos por Santarém votaram a favor”, condena.

“Este chumbo só se justifica por preconceito ideológico, sectarismo e irresponsabilidade. Menos de 0,3% destas verbas não teriam nenhum impacto nas obras previstas e seriam um brutal reforço de meios para a fiscalização” afirma.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo