Política | 29-11-2017 19:40

Hortas do Sorraia sem muita procura e com algumas críticas

Oposição desafiou a maioria socialista na Câmara de Coruche a esquecer o projecto e a aproveitar os terrenos para outros fins.

As “Hortas do Sorraia”, na vila de Coruche, foram tema de discussão na última assembleia municipal durante a discussão da alteração ao seu regulamento. O projecto de hortas urbanas iniciou-se em 2013 e tem sido objecto de algumas críticas pela oposição. O presidente do município, Francisco Oliveira (PS), justifica a aposta referindo que o concelho de Coruche é predominantemente rural e “quem quer cavar já tem a sua horta e já cava”. O autarca reconhece que o projecto não tem tido grande sucesso mas contesta a ideia de que seja “um sorvedor de dinheiro” e que a câmara faça manutenções para manter as tais hortas.

O primeiro a abordar o tema foi o deputado municipal Rui Aldeano (CDU) referindo que as hortas “dão-lhe vontade de rir”, sobretudo porque aquele é um concelho rural e a maioria das pessoas tem o seu terreno para cultivar. Além disso, o espaço para as hortas não tem condições para tal. Seguiu-se Armando Rodrigues (CDU) pedindo à câmara para esquecer o projecto e afirmando que não adianta imitar os outros, tal como com as pistas de gelo. “Esqueça isso e arranje o local para que se possa correr ali”, afirmou.

A bancada do PSD, por Francisco Gaspar, também se pronunciou admitindo que aquelas hortas são uma “perfeita aberração” e pedindo à autarquia que pense em valorizar aquele espaço de outra forma mas que acabe com aquele “sorvedor de dinheiro municipal”. “Este é um projecto que surgiu por teimosia e continua por teimosia”, declarou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo