Política | 19-12-2017 10:53

Executivo aprovou voto de protesto pelos atentados ambientais ao rio Alviela

Executivo aprovou voto de protesto pelos atentados ambientais ao rio Alviela
ALCANENA

O documento vai ser enviado às várias entidades fiscalizadoras e às câmaras de Santarém e Porto de Mós.

O executivo camarário de Alcanena aprovou esta segunda-feira, 18 de Dezembro, por unanimidade, um voto de protesto e repúdio pelos atentados ambientais de que o rio Alviela tem sido alvo. O documento vai ser enviado às várias entidades fiscalizadoras, às câmaras de Santarém e Porto de Mós, e aos lagares de azeite da área do Parque Natural da Serra D'Aire e Candeeiros.

A presidente da autarquia, Fernanda Asseiceira, referiu que desde o início de Dezembro se têm vindo a verificar-se descargas poluentes que contaminam as nascentes do Alviela, provocando a poluição do rio, a morte dos peixes, e todos os constrangimentos decorrentes às populações ribeirinhas. A autarca sublinhou que a câmara tem vindo a reforçar os pedidos de fiscalização junto das autoridades, para tentar resolver a situação.

O vereador Gabriel Feitor( PSD/CDS/MPT), quis saber se já existiam análises da água e respostas das autoridades. A presidente informou que ainda não há dados oficiais, mas o Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da GNR de Torres Novas tem em marcha uma acção concertada com outros destacamentos da região para englobar os territórios de Santarém e Porto de Mós, com o objectivo de apurar responsabilidades de quem eventualmente possa estar a fazer descargas ilegais para os algares que contaminam as nascentes do rio Alviela, e cujos indícios apontam para lagares de azeite situados a montante das nascentes.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo