Política | 23-01-2018 07:04

Críticas ao Orçamento Participativo Jovem em Tomar

Oposição na câmara municipal considera que o processo não se realizou atempadamente.

O prazo de entrega de propostas para a segunda edição do Orçamento Participativo Jovem de Tomar foi alargado até 31 de Janeiro. O vereador Luís Campos (PSD) criticou o facto de a uma semana da primeira data limite de entrega de propostas (15 de Janeiro) poucos jovens terem conhecimento da iniciativa. “Falamos com muitos jovens que nos disseram que não tinham ouvido falar de nada ainda e que não se realizaram as habituais reunião como aconteceu no ano passado”, relatou o vereador em sessão camarária.

O vice-presidente, Hugo Cristóvão (PS), que detém o pelouro da Educação, justificou a menor participação este ano com o facto de ainda não se terem realizado as assembleias participativas nas escolas secundárias do concelho. “Não se realizaram a pedidos das escolas. Por isso mesmo decidimos adiar a data de entrega das propostas. Este ano vamos acrescentar a participação dos alunos da escola profissional e das escolas básicas”, explicou.

Notícia completa na próxima edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1338
    14-02-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1338
    14-02-2018
    Capa Médio Tejo